Colapso: Anvisa é acionada diante da falta de medicamentos para intubação; estoques duram 20 dias

Sem analgésicos e sedativos, pacientes não conseguem ser intubados e podem morrer por falta de oxigênio

O colapso sanitário e hospitalar que o Brasil vive por conta da explosão da pandemia de Covid-19 pode provocar um novo drama no sistema de saúde brasileiro: a falta de medicamentos necessários para a intubação.

Segundo informações da colunista Monica Bergamo, da Folha de S. Paulo, associações médicas estariam pedindo apoio da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para contornar a situação. O objetivo é conseguir um aumento na produção nacional de medicamentos ou a facilitação na importação.

O estoque disponível no país seria suficiente apenas para mais 20 dias de atendimento e, sem esses medicamentos, não é possível fazer a intubação de pacientes que precisam de oxigênio.

“O número de internações aumentou, a permanência dos doentes nas UTIs também, e o consumo dos medicamentos explodiu”, disse Reinaldo Scheibe, presidente da Associação Brasileira de Planos de Saúde, à Folha. “Os relatos se repetem em todo o país”, completou.

Dados das secretarias estaduais de Saúde divulgados nesta quinta-feira (18) apontam ainda que Paraná, Santa Catarina e Pará são os estados com a situação mais preocupante. Marcelo Queiroga, o novo ministro da Saúde, já teria sido informado da situação.

Avatar de Lucas Rocha

Lucas Rocha

Lucas Rocha é formado em jornalismo pela Escola de Comunicação da UFRJ e cursa mestrado em Políticas Públicas na FLACSO Brasil. Carioca, apaixonado por carnaval e latino-americanista convicto, é repórter da sucursal do Rio de Janeiro da Revista Fórum e apresentador do programa Fórum América Latina