Com falta de vacinas no Brasil, frente de prefeitos anuncia consórcio para comprar imunizante

Decisão foi anunciada após STF autorizar compra de doses contra a Covid-19 por estados e municípios caso elas estejam em escassez no programa nacional

A Frente Nacional de Prefeitos (FNP) anunciou, nesta terça-feira (23), que vai liderar a formação de um consórcio para comprar vacinas contra a Covid-19. A decisão foi anunciada depois que o Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou que estados e municípios comprem e distribuam vacinas contra a Covid-19. A permissão foi dada no caso de as doses do Programa Nacional de Imunização, tocado pelo Ministério da Saúde, serem insuficientes para proteger toda a população.

E, devido à enorme falha do governo Bolsonaro na negociação e planejamento da campanha de vacinação contra a Covid-19, é exatamente o que está acontecendo neste momento. Diversas cidades tiveram que suspender a campanha por não terem mais produtos para aplicar nos grupos prioritários.

A FNP disse, em seu Twitter, que a iniciativa “não tem o propósito de se sobrepor às negociações em vigor com governo federal”. De acordo com a entidade, as negociações serão “exclusivamente para a aquisição de imunizantes que não estejam no escopo do Ministério da Saúde”.

Avatar de Fabíola Salani

Fabíola Salani

Graduada em Jornalismo pela Universidade Metodista de São Paulo. Trabalhou por mais de 20 anos na Folha de S. Paulo e no Metro Jornal, cobrindo cidades, economia, mobilidade, meio ambiente e política.

Em 2021, escolha a Fórum.

Fazer jornalismo comprometido com os direitos humanos e uma perspectiva de justiça social exige apoio dos leitores. Porque se depender do mercado e da publicidade oficial de governos liberais esses projetos serão eliminados. Eles têm lado e sabem muito bem quem devem apoiar.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR