O que o brasileiro pensa?
17 de junho de 2020, 14h53

Com menos de 200 casos ativos, Cuba inicia primeira etapa para fim do isolamento

Entre as medidas, que serão adotadas em 13 das 15 províncias do país, estão o uso obrigatório de máscaras, dispensa obrigatória de trabalhadores com sintomas respiratórios e a redução pela metade da capacidade do transporte público e elevadores

Cubanos celebram 1º de maio em meio à pandemia do coronavírus (foto: Ricardo López Hevia / Granma)

Com o surto de coronavírus praticamente superado na ilha, o governo de Cuba anunciou nesta terça-feira (16) o início da primeira etapa do plano pós-pandemia, que será caracterizado por um relaxamento das medidas de distanciamento e um reforço à retomada das atividades econômicas.

Segundo o presidente Miguel Díaz-Canel, o plano pós-pandemia terá três etapas, e a primeira começará a valer oficialmente desde esta quinta-feira (18), embora algumas medidas já estejam sendo realizadas.

Esta primeira etapa do plano ainda estará marcada por medidas de controle sanitário condicionando o retorno das atividades: aquelas que poderão voltar à normalidade terão que estabelecer um distanciamento social mínimo entre os trabalhadores, e no caso de atividade em contato com o público, também deverão ser adotadas medidas de segurança para este atendimento.

Além disso, as empresas e repartições estarão obrigadas a dispensar seus trabalhadores caso estes apresentem qualquer mínimo sintoma de doença respiratória.

O uso de máscaras será obrigatório em todo o território do país, exceto dentro dos domicílios. Todos os veículos de transporte público e elevadores terão sua capacidade máxima reduzida a metade do continham antes.

Ainda assim, vale destacar que essas medidas serão adotadas em 13 das 15 províncias do país: as exceções são Havana e Matanzas, que são as únicas que vêm apresentando novos contágios nas últimas semanas. O Ministério de Saúde Pública cubano definiu um período mínimo de 7 dias sem novos contágios para permitir que essas duas províncias possam ser incorporadas ao plano pós-pandemia.

Atualmente, Cuba conta com 197 casos ativos de covid-19, dos quais 192 são considerados estáveis, assintomáticos ou com sintomas leves, mas ainda assim em quarentena. Outros 4 estão em estado grave (em leito de UTI) e 1 está em estado crítico (com respirador artificial).

Dos 2280 casos de covid-19 em Cuba, desde o início do surto, 84 terminaram em falecimento e 1999 foram curados. Nesta terça-feira (16), o país registrou 7 novos contágios (5 em Havana e 2 em Matanzas). Nos últimos 18 dias, a doença provocou apenas 1 morte na ilha.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum