terça-feira, 20 out 2020
Publicidade

Coronavac, a vacina chinesa, amplia testes clínicos no Brasil

Com o aumento, o imunizante passa a ser testado em 13 mil voluntários espalhados em sete estados brasileiros

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta sexta-feira (25) que a terceira fase dos testes da Coronavac, a vacina desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac com colaboração do Instituto Butantan no Brasil, vai ter um número maior de voluntários e centros de pesquisa participantes.

“A Coronavac já vem sendo testada em 12 centros de excelência. Com o apoio da Anvisa, o Instituto Butantan amplia agora a testagem da terceira fase da Coronavac para mais quatro centros de pesquisa”, afirmou o governador. Com o acréscimo dos novos centros – localizados em Barretos (SP), Campo Grande (MS), Cuiabá (MT) e Pelotas (RS) -, o número de voluntários passou de 9 mil para 13 mil.

A autorização para a ampliação na terceira e última fase de estudos clínicos foi expedida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) na última quarta-feira (25). Com a inclusão desses centros, dois novos estados (Mato Grosso e Mato Grosso do Sul) passaram a integrar receber os ensaios, que já aconteciam em São Paulo, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro e Distrito Federal.

A parceria do Butantan com a Sinovac prevê a transferência de tecnologia para a fabricação de doses. “A união da experiência do Butantan na produção de imunobiológicos aos esforços da Sinovac permitirá que logo o país tenha uma vacina efetiva e segura contra a COVID-19, protegendo as pessoas e salvando milhares de vidas”, afirmou Dimas Covas, diretor do instituto.

O governador de São Paulo pretende imunizar toda a população de São Paulo até fevereiro, com 56 milhões de doses.

Outras vacinas

A Coronavac é um dos quatro imunizantes que estão realizando ensaios clínicos no Brasil, com o maior contingente de voluntários. Com 10 mil participantes (em 5 estados), a vacina Chadox1 – da AstraZeneca, Universidade de Oxford e Fiocruz – vem logo atrás. Os imunizandres da Johnson & Johnson e da Pfizer possuem 9,8 mil (11 estados) e 2 mil (2 estados) voluntários no país, respectivamente, e não preveem transferência de tecnologia para o Brasil.

Confira abaixo a relação dos centros participantes:

Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP
Instituto de Infectologia Emílio Ribas
Hospital Israelita Albert Einstein
Universidade Municipal de São Caetano do Sul
Hospital das Clínicas da Unicamp (Campinas)
Faculdade de Medicina de Rio Preto
Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP de Ribeirão Preto
Universidade de Brasília (UnB)
Fiocruz – Município de Niterói/RJ
Universidade Federal de Minas Gerais
Hospital São Lucas da PUC do Rio Grande do Sul
Hospital das Clínicas da Universidade Federal do Paraná
Barretos/SP
Campo Grande/MS
Cuiabá/MT
Pelotas/RS

Lucas Rocha
Lucas Rocha
Jornalista da Sucursal do Rio de Janeiro da Fórum.