Coronavírus: Doria anuncia parceria do Instituto Butatan com laboratório chinês para produção de vacina

"Esta vacina é uma das que estão em estágio mais avançado em todo o mundo", disse o governador

O governador de São Paulo, João Doria, anunciou nesta quinta-feira (11), parceria entre o Instituto Butantan e o laboratório chinês Sinovac Biotech para a realização de testes e produção de vacinas contra a Covid-19.

“Esta vacina é uma das que estão em estágio mais avançado em todo o mundo”, disse o governador.

Doria informou ainda que estão sendo feitos outros acordos com Sinovac para garantir o fornecimento do produto ao país enquanto a tecnologia de produção da vacina é transferida para o Butantan.

Se for aprovada nos testes, a vacina poderá ser produzida nacionalmente e disponibilizada aos brasileiros.

Os estudos clínicos no Brasil serão iniciados após a aprovação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e dos comitês de ética em pesquisa.

A empresa afirma em seu site que o Instituto Butantan irá apoiar os ensaios clínicos da fase 3 no Brasil, que a parceria prevê ainda licenciamento de tecnologia, autorização de mercado e comercialização da vacina.

A vacina da Sinovac Biotech já foi aprovada para testes clínicos na China. Ela usa uma versão do vírus inativado. Isso quer dizer que não há a presença do coronavírus Sars-Cov-2 vivo na solução, o que reduz os riscos deste tipo de imunização.

A Sinovach Biotech, empresa citada por Doria, é uma afiliada do estatal Grupo Farmacêutico Nacional da China, sediada em Pequim. O laboratório obteve autorização para começar testes em humanos em abril.

Com informações do G1

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.