sexta-feira, 25 set 2020
Publicidade

Coronavírus: Primeiro estudo mundial em larga escala mostra que cloroquina não apresenta melhora

Pesquisa científica publicada na renomada revista “The Lancet”, divulgados nesta sexta-feira (22), com 96 mil pacientes, aponta que a hidroxicloroquina e a cloroquina não apresentam benefícios contra a Covid-19. Pior do que isso, além de não apresentar melhora na recuperação dos infectados, a pesquisa ainda aponta um risco maior de morte e piora cardíaca durante a hospitalização pelo Sars CoV-2.

De acordo com o estudo, 96.032 pacientes internados foram observados. A Idade média dos pesquisados é de 53,8 anos e 46,3% eram mulheres.

Os pacientes são de 671 hospitais em 6 continentes e 14.888 deles receberam 4 tipos de tratamentos diferentes com a cloroquina e a hidroxicloroquina.

As hospitalizações ocorreram entre 20 de dezembro de 2019 e 14 de abril de 2020.

Este é o maior estudo feito com pacientes infectados e internados com a Covid-19 e a prescrição de cloroquina e hidroxicloroquina. De acordo com os autores da pesquisa, os pacientes medicados com as substâncias, incluindo em combinações com outros medicamentos aprovados, apresentaram um risco maior de morte hospitalar e de desenvolvimento de arritmia cardíaca.

“Este é o primeiro estudo em larga escala a encontrar evidências robustas estatisticamente de que o tratamento com cloroquina ou hidroxicloroquina não traz benefícios a pacientes com Covid-19”, disse o autor Mandeep Mehra, líder da pesquisa e diretor do Brigham and Women’s Hospital Center for Advanced Heart Desease, em Boston, nos Estados Unidos.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.