Fórum Educação
03 de abril de 2020, 13h52

Cuba coloca estudantes de Medicina para fazer mapeamento de suspeitos de covid-19

Alunos das 26 faculdades do país, incluindo a ELAM (Escola Latino-Americana de Medicina) realizam visitas de porta em porta, em todas as casas, para identificar casos e otimizar a atenção de saúde

Estudantes da Escola Latino-Americana de Medicina (foto: Prensa Latina)

Para enfrentar a crise do coronavírus, o governo de Cuba está mobilizando todos os seus estudantes de Medicina, que passaram a trabalhar em todas as regiões do país, fazendo um mapeamento dos casos de covid-19.

São cerca de 28 mil alunos de 25 faculdades espalhadas pela ilha, além da famosa ELAM (Escola Latino-Americana de Medicina), que estão indo de porta em porta, visitando todas as casas. O objetivo é identificar os casos rapidamente, isolar pacientes, e assim otimizar a atenção de saúde.

Na falta de equipamento de alta tecnologia, o governo cubano decidiu apostar na alta capacitação de suas universidades para tentar conter a propagação do vírus, tarefa que vem conseguindo relativamente, ao menos até o momento.

Cuba registrou seus primeiros casos de covid-19 na primeira semana de março, e desde então eles saltaram para um total de 233, com 6 mortes e 15 pacientes recuperados, segundo números da Universidade John Hopkins. Além disso, o governo cubano divulgou que há cerca de 2,8 mil pessoas hospitalizadas por precaução, embora assintomáticas – pessoas que tiveram contato com os pacientes oficiais.

Vale lembrar que, segundo o índice da OMS, Cuba é o país com maior índice de médicos por habitantes no mundo (82 para cada 10 mil). Tamanha capacidade faz com que o país possa importar muitos dos seus profissionais para trabalhar em outros países, como aconteceu no Brasil, através do programa Mais Médicos, pelo qual passaram mais de 11 mil médicos cubanos – a política foi desmantelada no primeiro mês de governo de Jair Bolsonaro.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum