Datafolha confirma que popularidade de Bolsonaro derrete em meio à pandemia do coronavírus

Credibilidade do ministro da saúde, Luiz Henrique Mandetta, é mais que o dobro da do presidente

A pesquisa do Datafolha divulgada nesta sexta-feira (3) revelou que a popularidade do presidente Jair Bolsonaro tem caído no país por conta da pandemia do coronavírus, enquanto que a do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, é mais que o dobro da do ex-capitão.

O levantamento mostra que a popularidade do Ministério da Saúde cresceu 21 pontos com relação a semana anterior, saltando de 55% para 76%. A reprovação da pasta caiu de 12% para 5%, e o número daqueles que veem o ministério como regular foi de 31% para 18%.

Já Bolsonaro tem registrado níveis cada vez menores de aprovação. A reprovação do ex-capitão foi de 33% para 39%, enquanto a aprovação segue estável (33% ante 35%), assim como a avaliação regular (26% para 25%).

Ainda de acordo com o Datafolha, Bolsonaro é pior avaliado por mulheres (43% de reprovação), pessoas com curso superior (50%) e mais ricos (acima de 10 salários mínimos mensais (46%).

Dados semelhantes foram divulgados também nesta sexta-feira (3) pelo XP Ipespe. Esta, por sua vez, mostra que 42% dos brasileiros consideram o governo Bolsonaro ruim ou péssimo – 1 ponto porcentual a mais do que em setembro de 2019, o último pico. Outros 27% classificam o governo como regular e 28% como ótimo e bom – o menos porcentual desde o início do governo.

Com o avanço da pandemia no país, Bolsonaro e Mandetta tem se desentendido em diversos pontos sobre como combater a doença. Enquanto o presidente defende o fim do isolamento social e o retorno da população fora do grupo de risco ao trabalho, Mandetta segue a linha das autoridades de saúde do mundo e prega a permanência da quarentena.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.