Fórum Educação
29 de março de 2020, 08h43

Depois de enquadrada de Mandetta e militares, Bolsonaro muda discurso nas redes

Presidente posta vídeo com o resumo das ações do governo em relação ao combate ao coronavírus

Após ser enquadrado pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandettta, e por militares que ocupam cargos estratégicos no governo, Jair Bolsonaro foi às redes sociais, neste domingo (29). O presidente publicou um vídeo com o resumo das ações do governo em relação ao combate ao coronavírus.

O vídeo, em tom bem mais ameno do que as últimas declarações de Bolsonaro sobre o tema, mostra que o presidente mudou o tom da narrativa e tenta demonstrar que está levando a pandemia mais a sério.

A peça, dividida em tópicos, cita a ampliação de testes para profissionais de saúde e segurança; três novos testes aprovados pela Anvisa; Forças Armadas iniciam ações de combate ao coronavírus; governo prepara distribuição de 10 milhões de kits de teste rápido; liberação para todos os laboratórios públicos realizarem exame para coronavírus; fechamento das fronteiras do Brasil com países da América do Sul, entre outras ações.

“Pior cenário”

Em reunião tensa neste sábado (28), no Palácio da Alvorada, Mandetta afirmou ao presidente que a pandemia do coronavírus não é uma “gripezinha” e perguntou: “Estamos preparados para o pior cenário, com caminhões do Exército transportando corpos pelas ruas? Com transmissão ao vivo pela internet?”

Mandetta fez um apelo para o presidente criar “um ambiente favorável” para um pacto entre União, Estados, municípios e setor privado para todos agirem em conjunto, unificar as regras e medidas e seguir sempre critérios científicos.

O ministro também pediu ao presidente para não menosprezar a gravidade da situação nas suas manifestações públicas.

Ministros presentes, no entanto, consideraram que o resultado foi bom e que a reunião serviu como um “freio de arrumação”.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum