Diretora da OMS diz que Brasil não terá vacinação em massa em 2021 contra Covid

"Não vai ter vacina suficiente no ano que vem", disse Mariângela Simão

A vice-diretora-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Mariângela Simão, afirmou em entrevista nesta terça-feira (13) que tem “certeza” que o Brasil não terá vacinas suficientes contra a Covid-19 para promover uma vacinação em massa ainda em 2021.

“Não vai ter vacina suficiente no ano que vem para vacinar toda a população, então o que a OMS está orientando é que haja uma priorização de vacinar profissionais de saúde e pessoas acima de 65 anos ou que tenham alguma doença associada”, disse em entrevista à rede CNN Brasil.

Ela acredita que duas ou três vacinas podem estar aprovadas em 2021 e que 2022 terá mais imunizantes. “Eu diria que 2022 é um ano que vamos ter mais vacinas porque a gente está com tanta vacina em desenvolvimento… É provável que a gente tenha ainda outras vacinas que cheguem no ano que vem provando serem seguras e eficazes”, afirmou.

Segundo Simão, o mais importante é imunizar aqueles que mais precisam. “O importante agora não é imunizar todo mundo num país, o que é impossível: é imunizar aqueles que precisam em todos os países”, declarou.

No momento, o Brasil recebe estudo clínicos de quatro imunizantes que estão na Fase 3 dos estudos. Um deles, o da Johnson & Johnson, teve testes pausados após voluntário ter doença “inexplicável”.

Com informações do Uol

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.

Em 2021, escolha a Fórum.

Fazer jornalismo comprometido com os direitos humanos e uma perspectiva de justiça social exige apoio dos leitores. Porque se depender do mercado e da publicidade oficial de governos liberais esses projetos serão eliminados. Eles têm lado e sabem muito bem quem devem apoiar.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR