Dono da Madero diz que Brasil não pode parar por conta de “5 ou 7 mil pessoas que morrerão”

Junior Durski, que passou a ser alvo de boicotes após apoiar manifestação pró-Bolsonaro, gravou um vídeo para pregar o fim do isolamento, recomendado como forma de conter o coronavírus

O empresário Junior Durski, dono do restaurante Madero, gravou um vídeo que começou a circular nas redes sociais nesta segunda-feira (23) em que critica o isolamento, método recomendado por especialistas e que tem sido a forma mais efetiva de conter o avanço da pandemia de coronavírus.

Assista: Um vídeo em resposta ao Roberto Justus e ao dono do Madero

Para Durski, o Brasil não pode parar por conta de “5 ou 7 mil pessoas que morrerão”.

O empresário considera que a economia é mais importante que a vida e justifica dizendo que no país se morrem muito mais pessoas por conta da violência ou da subnutrição.

Assista.

Apoiador de Bolsonaro

O empresário chegou a ser alvo de um boicote, recentemente, por declarar apoio às manifestações que ocorreram no dia 15 de março em apoio a Jair Bolsonaro e contra o Congresso e o Supremo Tribunal Federal (STF).

Mesmo diante da recomendação para evitar aglomerações, os atos aconteceram normalmente e o de Brasília contou, inclusive, com a presença de Bolsonaro, que é suspeito de ter sido infectado pelo coronavírus.

Avatar de Ivan Longo

Ivan Longo

Jornalista e repórter especial da Revista Fórum.