Em vídeo, Nelson Teich critica compra de “grande quantidade” de respiradores: “O que você vai fazer com eles depois?”

"Se você se prepara demais, se estrutura demais e amanhã sai um tratamento, você fez um investimento enorme desnecessário", disse o novo ministro da Saúde de Bolsonaro em videoconferência a investidores do setor sobre o coronavírus

Em um videoconferência com investidores da área da saúde no último dia 7 de abril, no canal Oncologia Brasil, no Youtube, o novo ministro da Saúde, Nelson Teich, fala sobre o cenário de “incertezas” em relação ao coronavírus e alerta que se houver uma grande “estruturação” agora, isso pode resultar em um “investimento desnecessário” caso haja um tratamento para a cura da doença.

Leia também
Nelson Teich anuncia envio de 25 respiradores a “estados mais necessitados” em estreia no Twitter
Teich pede desculpas a conselho de secretários da saúde por Bolsonaro ter barrado representante na posse

“Se você se prepara demais, se estrutura demais e amanhã sai um tratamento, você fez um investimento enorme desnecessário”, disse.

O ministro cita como exemplo a compra de respiradores, que são essenciais para o tratamento de pacientes com Covid-19 nas Unidades de Tratamento Intensivo (UTI) e tem provocado uma corrida para a aquisição do equipamento na China.

“O exemplo que estou te dando agora é o seguinte: a gente estava conversando lá com o pessoal… Essa compra de aparelhos, de insumos, tudo isso. Se você comprar tudo para todo lugar ao mesmo tempo é um volume de dinheiro muito maior que se você tivesse parado para comparar a evolução dos diferentes países do Brasil e fosse remanejando. Porque, por exemplo, hoje você tem um número de ventiladores mecânicos que você precisa, aí de repente você dobra a sua quantidade de ventilador mecânico. O que você vai fazer com isso depois?”, indaga Teich, em uma análise claramente econômica do combate ao coronavírus.

“Então, você tem um planejamento do que vai acontecer depois. Você faz para o agora e tem que se preparar para as consequências do que fez hoje. E isso envolve investimento em equipamento, material humano, tudo isso. Então, eu se eu tivesse nessa posição, minha linha seria em que investir. Porque o gestor, ele não tem obrigação, o papel dele não é acertar o que vai acontecer. O gestor tem que mapear os possíveis cenários e estar preparado para todos eles idealmente, mesmos os mais prováveis, como são situações catastróficas como da Covid”, disse.

Ouça a partir de 19 minutos

Avatar de Plinio Teodoro

Plinio Teodoro

Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR