Enfermeiro de Manaus mostra improviso de oxigênio para salvar paciente

No relato, ele diz que não conseguiu obter material e usou método apesar de reconhecer que não seria correto e conta que saturação melhorou; veja vídeo

Em desespero por ver sua paciente ficar sem conseguir respirar, um enfermeiro domiciliar de Manaus (AM) publicou neste sábado (16) uma improvisação que fez para que tentar salvá-la. Ele alegou que não tinha conseguido oxigênio para ela “em lugar nenhum”.

O enfermeiro, Klinger Falcão, fez uma publicação em seu Twitter com um vídeo. Nele, o rapaz mostra um compressor ligado a uma garrafa de água. Dela, sai um tubo ligado à máscara que ele colocou no rosto da paciente.

Falcão diz na publicação que a saturação da paciente subiu de 79 para 90 com o método. Valores mais baixos do que 90 são considerados críticos, segundo especialistas. Ele escreve que reconhece que “é um método errado”, porém afirmou: “não posso deixar ela morrer sem ar nenhum”.

De fato, ele foi bastante criticado na publicação, com internautas dizendo que o método não estava correto. Uma hora depois da primeira publicação, ele escreveu que tinha conseguido entrar em contato com uma empresa que distribui oxigênio em residências. “A previsão que chegue até de madrugada, pelo menos agora nós temos uma posição, antes ninguém atendia”, afirmou.

A situação descrita pelo enfermeiro retrata a crise enfrentada pela capital amazonense, que, desde quinta-feira (14), vive falta de oxigênio para suprir as necessidades em seus hospitais. O material está escasso em toda a cidade.

Para minimizar o problema, o Amazonas recebeu doações e remessas do insumo por parte de outros estados e governo federal. Além disso, o governo da Venezuela também embarcou uma carga de oxigênio para o Amazonas e famosos fizeram uma vaquinha para enviar o gás para o estado.

Avatar de Fabíola Salani

Fabíola Salani

Graduada em Jornalismo pela Universidade Metodista de São Paulo. Trabalhou por mais de 20 anos na Folha de S. Paulo e no Metro Jornal, cobrindo cidades, economia, mobilidade, meio ambiente e política.

Em 2021, escolha a Fórum.

Fazer jornalismo comprometido com os direitos humanos e uma perspectiva de justiça social exige apoio dos leitores. Porque se depender do mercado e da publicidade oficial de governos liberais esses projetos serão eliminados. Eles têm lado e sabem muito bem quem devem apoiar.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR