Estudo do Butantan na cidade de Serrana aponta 99% de efetividade da CoronaVac

As análises no município do interior de São Paulo apontam que quase todos os moradores desenvolveram anticorpos contra a infecção

O relatório com os primeiros resultados do projeto de pesquisa de vacinação em massa na cidade de Serrana (SP) foi divulgado nesta terça-feira (19), pelo Instituto Butantan. O Projeto S visa avaliar a efetividade da vacina CoronaVac contra a Covid-19.

As análises apontam que 99% dos moradores desenvolveram anticorpos contra a infecção, a chamada soroconversão. O resultado foi detectado três meses depois que cada morador recebeu a segunda dose do imunizante.

O Butantan informou que o saldo foi superior aos indicadores identificados nos ensaios clínicos de fases 1 e 2 da vacina. Nestes, foram apresentadas soroconversão de 97% e 98%, respectivamente.

Os estudos de efetividade da vacina refletem a aplicação do imunizante em larga escala, como ocorre com as campanhas de imunização nos países.

O resultado da pesquisa será publicado em um artigo científico. “A gente já tem o número de anticorpos dos adultos e dos mais idosos. O artigo vai contar como estava a variação sorológica nesses últimos três meses”, declarou Gustavo Volpe, um dos coordenadores médicos do estudo e diretor-técnico do Hospital Estadual de Serrana, em nota.

Idosos

Ele acrescentou que existe grande adesão de idosos que já receberam a dose de reforço, o que irá permitir a avaliação dos títulos de anticorpos com mais precisão em pessoas com idades mais avançadas.

Dados preliminares, obtidos no mês de maio, revelaram que a imunização da população adulta de Serrana reduziu a incidência de casos sintomáticos da Covid-19 em 80%, as internações em 86%, e as mortes em 95%.

Publicidade

Com informações da CNN Brasil

Avatar de Lucas Vasques

Lucas Vasques

Jornalista e redator da Revista Fórum.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR