quarta-feira, 30 set 2020
Publicidade

Estudo sugere que doente por covid segue transmitindo o vírus até 90 dias depois de curado

Segundo a equipe liderada pela cientista russa Anna Popova, o novo coronavírus continua sendo transmitido pela pessoa curada que se curou da covid-19, mesmo alguns meses após se extinguirem os sintomas

Uma equipe de pesquisadores da Academia Russa de Ciências apresentou um estudo nesta terça-feira (15) que indicaria que pessoas que desenvolveram a infecção covid-19, causada pelo novo coronavírus, poderiam continuar transmitindo o vírus durante até 90 dias após extinguirem os últimos sintomas.

A teoria foi levantada pela equipe liderada pela cientista russa Anna Popova, que explica que o estudo foi organizado em colaboração com cientistas de diversos países.

“Na Rússia, nossas observações já encontraram casos de transmissão 48 dias depois da cura, mas diferentes equipes que trabalham em investigações conjuntas com a nossa em outros países já reportaram transmissão até 90 dias depois da cura”, detalhou Popova.

A cientista russa acrescentou que “uma pessoa que não tem mais sintomas, que se sente perfeitamente saudável pós-covid, cujo sangue apresenta todos os indicadores perfeitos, ainda assim assim pode emitir o vírus pelo nariz”.

A pesquisa, no entanto, considera que o fato de essa característica não ter sido observada antes poderia indicar que isso seria resultado de uma mutação do coronavírus. “É uma possibilidade, não uma certeza, mas é algo que devemos estar observando permanentemente. Qualquer mudança no coronavírus pode levar à perda de controle sobre este vírus”, alertou Popova, nesse sentido.

Victor Farinelli
Victor Farinelli
Jornalista formado pela Universidade Católica de Santos, há 15 anos é correspondente na Argentina (2004 e 2005) e no Chile (desde 2006).