Fórum Educação
04 de abril de 2020, 19h25

Guedes quer criar “passaporte” para que pessoas curadas de coronavírus possam voltar a trabalhar

Segundo o ministro, os planos são para o futuro porque "agora nós estamos em isolamento"

Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Em reunião com empresários realizada na tarde deste sábado (4), o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que, através de “um amigo da Inglaterra”, pretende realizar 40 milhões de testes por mês para saber quem está curado pelo coronavírus e pode voltar a trabalhar.

“Hoje de manhã, conversávamos com um amigo da Inglaterra que criou o passaporte da imunidade. Ele faz 40 milhões de teste e coloca disponível para nós brasileiros, 40 milhões de testes por mês”, relatou Guedes.

Segundo ele, a ideia já foi levada para o presidente Jair Bolsonaro e para o ministro chefe da Casa Civil, general Braga Netto. “Ou seja, se você fez o teste e deu positivo, você pode circular. Você fez o teste e deu negativo, você tem que ir para casa”, detalhou.

Guedes ainda avalia que ainda não é o momento de implementar a estratégia e defende o isolamento social. “Não é agora. Agora nós estamos em isolamento. Nós estamos planejando uma saída, lá na frente e termos esse teste em massa. As pessoas vão sendo testadas, pode ser semanalmente e quem estiver livre, continua trabalhando”, completou.

O Ministério da Saúde pensa de maneira parecida com o economista e planeja, futuramente, ir abrindo aos poucos de acordo com base nos testes que forem realizados.

“Vamos ter uma parte da nossa população que já terá passado da transmissão e poderá ter contato com a sociedade. Isso é muito importante”, disse João Gabbardo, secretário-executivo e número dois do Ministério da Saúde, em coletiva de imprensa realizada neste sábado.

Com informações do O Globo


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum