Após atraso, Janssen vai entregar apenas metade das doses anunciadas por Bolsonaro

O presidente chegou a celebrar a chegada das vacinas que não forem entregues

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou nesta segunda-feira (21) que a farmacêutica estadunidense Janssen só irá entregar 1,5 milhão de doses da vacina contra a Covid-19 nesta terça-feira (22). Estava previsto o envio de um lote de 3 milhões de unidades na última terça-feira (15), que foi cancelado de última hora.

“Inicialmente, negociamos e eles iriam nos antecipar na semana passada 3 milhões de doses. Lamentavelmente, não foi possível a chegada dessas doses, mas eu já antecipo aqui que amanhã [terça-feira] deve chegar, no aeroporto de Guarulhos, 1,5 milhão de doses de vacinas da Janssen”, disse o ministro durante audiência à Comissão Temporária Covid-19 do Senado.

O cancelamento do envio foi anunciado na última segunda-feira e foi ignorado pelo presidente Jair Bolsonaro, que divulgou a entrega mesmo sem ser concretizada.

“Brasil deverá receber 3 milhões de doses da vacina da Janssen até esta terça(14). A vacina é de dose única e vai acelerar o andamento da imunização. São mais de 600 milhões de doses contratadas até então. Mais de 109 milhões de vacinas distribuídas a todos os estados do Brasil”, afirmou o presidente na ocasião.

A vacina da Janssen, braço farmacêutico da Johnson & Johnson, é aplicada em dose única e assegura 85% de eficácia nos casos mais severos da doença.

Com informações de CNN Brasil e O Globo

Avatar de Lucas Rocha

Lucas Rocha

Lucas Rocha é formado em jornalismo pela Escola de Comunicação da UFRJ e cursa mestrado em Políticas Públicas na FLACSO Brasil. Carioca, apaixonado por carnaval e pela América Latina, é repórter da sucursal do Rio de Janeiro da Revista Fórum e apresentador do programa Fórum Global