Fórum Educação
05 de abril de 2020, 16h14

Leonardo Boff critica jejum de Bolsonaro: “Ajudemos a matar a fome”

O teólogo, expoente da Teologia da Libertação, afirma que preocupação maior deveria ser com alimentar os que têm fome, e não jejuar "contra o coronavírus", como quer Bolsonaro

Foto: Reprodução

O filósofo e teólogo Leonardo Boff publicou neste domingo (5) um vídeo se opondo ao jejum “contra o coronavírus” proposto por Jair Bolsonaro. “Domingo de Ramos, dia de alegria e não de jejum”, disse, no Twitter.

Boff, que é considerado um expoente da Teologia da Libertação, lembrou que o dia do Domingo de Ramos relembra a entrada de Jesus Cristo em Jerusalém, sendo, portanto, um motivo para celebrar, e não jejuar. Segundo ele, o dia é de comemorar a chegada da salvação. “Atualiza para hoje, em plena crise, em que Salvação significa generosidade para com quem está sob a ameaça do vírus e da fome”, completa.

Além disso, o filósofo critica: “Queremos atender aqueles que jejuam porque não têm o que comer nessa crise do coronavírus. Por isso, as políticas públicas e todos nós sejamos solidários com eles. Ajudemos a matar a fome”.

O posicionamento de Boff está alinhado com o movimento nas redes que critica o jejum convocado por Bolsonaro neste domingo (5). Internautas relembram um vídeo gravado pelo papa Francisco em 2018, em que o líder critica a prática do jejum “incoerente”.

“O meu jejum chega a ajudar os outros? Se não chega, é fingido, é incoerente e te leva pelo caminho da vida dupla”, diz Francisco no vídeo divulgado.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum