Fórum Educação
30 de abril de 2020, 22h30

Maduro afirma que há mais venezuelanos falecidos por covid-19 no exterior que no próprio país

Presidente sul-americano anunciou que ao menos 16 compatriotas residentes em outros países foram vítimas do novo coronavírus. Dentro do país, se registram apenas 10 mortes até o momento

Nicolás Maduro (foto: AVN)

Em coletiva para meios públicos locais, o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, informou que a chancelaria do país identificou ao menos 16 compatriotas residentes em outros países que faleceram por covid-19.

O mandatário sul-americano aproveitou para comparar o número com o total de mortos no país pela infecção causada pelo novo coronavírus: até o momento, entre 333 pessoas infectadas, o país tem apenas 10 vítimas fatais e 142 pessoas recuperadas.

Maduro também destacou que, entre as pessoas falecidas, havia uma jovem atleta que morava na Colômbia, e que não recebeu a ajuda necessária. Se trata da jogadora de badminton Michelle Martínez, que tinha 22 anos.

O presidente mencionou o caso para reforçar seu apelo aos venezuelanos que moram fora do país. “Os que retornem estarão mais protegidos contra a pandemia. Nossa pátria não virará as costas para nenhum compatriota que precise de ajuda”, afirmou o mandatário.

Nesse sentido, a vice-presidenta Delcy Rodríguez informou que, nos próximos dias, espera a chegada de cerca de 1,1 mil cidadãos que tentam entrar pela fronteira com a Colômbia. Ela assegurou que todos receberão atenção médica adequada e deverão cumprir quarentena obrigatória de 2 semanas, mas também terão alojamento e mantimentos garantidos pelo Estado durante o período.

Nesta quinta-feira, a Venezuela registrou dois novos casos de covid-19, cifra idêntica à do dia anterior. Os números são baixos, mas não tanto como os da terça (28), quando o país chegou a ter zero novos casos.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum