Fórum Educação
29 de março de 2020, 06h27

Mandetta enquadra Bolsonaro: “estamos preparados para caminhões do Exército transportando corpos?”

Em reunião ministerial, ele ainda fez um apelo para o presidente criar “um ambiente favorável” para um pacto entre União, Estados, municípios e setor privado

Luiz Henrique Mandetta e Jair Bolsonaro - Foto: Isac Nóbrega/PR

Em reunião tensa neste sábado (28), no Palácio da Alvorada, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta afirmou ao presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido-RJ) que a pandemia do coronavírus não é uma “gripezinha” e perguntou: “Estamos preparados para o pior cenário, com caminhões do Exército transportando corpos pelas ruas? Com transmissão ao vivo pela internet?”

De acordo com apuração do Estadão, Mandetta fez um apelo para o presidente criar “um ambiente favorável” para um pacto entre União, Estados, municípios e setor privado para todos agirem em conjunto, unificar as regras e medidas e seguir sempre critérios científicos.

O ministro também pediu ao presidente para não menosprezar a gravidade da situação nas suas manifestações públicas e, por exemplo, não insistir em ir a um metrô ou um ônibus em São Paulo, como chegou a aventar em entrevista coletiva. Mandetta deixou claro que, se o presidente fizesse isso, seria obrigado a criticá-lo. E Bolsonaro rebateu que, nesse caso, iria demiti-lo.

Ministros presentes, no entanto, consideraram que o resultado foi bom e que a reunião serviu como um “freio de arrumação”, até porque, de outro lado, todos, inclusive o próprio Mandetta, concordaram com a preocupação de Bolsonaro em preservar ao máximo a economia, o funcionamento dos transportes e da infraestrutura em geral.

Estavam presentes, além de Bolsonaro e Mandetta, os ministros Fernando Azevedo (Defesa), Sérgio Moro (Justiça), Luiz Eduardo Ramos (Secretaria do Governo), Braga Neto (Casa Civil), Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional) e André Mendonça (AGU) e Antonio Barra Torres (Anvisa).

Logo depois, em coletiva, Mandetta deu uma coletiva virtual, onde tratou a crise do coronavírus de maneira técnica. Ele disse também que a pasta já considera flexibilizar o isolamento social no país como forma de garantir a movimentação da economia neste período. Mandetta afirmou que o “lock down” é uma “tragédia” e que está discutindo a questão com secretários municipais e estaduais de saúde para anunciar uma decisão.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum