Marta Suplicy anuncia que prefeitura de SP já tem tratativas para comprar a Soberana 2, vacina cubana contra a Covid

Segundo a secretária de Relações Internacionais de Bruno Covas (PSDB), prefeitura paulistana já entrou na "fila" para adquirir o imunizante assim que aprovado e ainda estuda instalar fábrica da Soberana na cidade

A ex-prefeita de São Paulo e atual secretária de Relações Internacionais da gestão de Bruno Covas (PSDB), Marta Suplicy, anunciou nesta quarta-feira (28) que a administração municipal está negociando com o governo cubano a compra da Soberana 2, vacina contra a Covid-19 que está sendo desenvolvida pelo país socialista. O anúncio foi feito durante audiência da Comissão Extraordinária de Relações Internacionais da Câmara de São Paulo.

“Estamos conversando, não está muito publicizado ainda, com Cuba. Porque vimos que em Cuba, segundo a Opas [Organização Pan-Americana da Saúde] nos informou, a vacina sempre foi de excelência. Eles foram os primeiros que fizeram a vacina de hepatite que foi apoiada pela OMS. Eles têm uma vacina que se chama Soberana 02 e está na fase três. Parece que é uma vacina de excelência. Mas não está finalizada ainda”, declarou a secretária.

Apesar da vacina ainda estar na fase 3 de testes e não ter sido aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, Marta garantiu que a prefeitura de São Paulo já entrou na “fila” para a aquisição do imunizante, pois o processo é demorado.

Leia também: Artistas cubanos gravam canção para celebrar criação da vacina Soberana e citam Lula

As negociações, segundo a ex-prefeita, envolvem ainda a instalação de uma fábrica da Soberana na capital paulista. “Estamos conversando também, está nos primórdios mas recebi carta branca do prefeito, que é a gente trazer, e eles topam, uma fábrica dessa vacina para a cidade de São Paulo. Porque a gente então fabrica o insumo aqui e não fica mais na dependência. Não tem nenhuma ilusão de que essa história de vírus vai acabar”, pontuou.

Marta já havia adiantado essas tratativas para a aquisição da vacina cubana em entrevista ao programa Manhattan Connection, da TV Cultura, no início do mês. Na ocasião, o jornalista Diogo Mainardi tentou desmerecer o imunizante. “Marta, melhor a Pfizer. Melhor a Pfizer, melhor a Moderna”, disse ele em referência às vacinas estadunidenses. A ex-prefeita, no entanto, rebateu: “Olha, Pfizer e Moderna… Não sei por que o preconceito. Pfizer e Moderna já estão na praça e são maravilhosas. Agora, a seriedade da medicina cubana é alta. Então, se for aprovado pela Anvisa, não teria problema de tomar uma ou outra”.

Avatar de Ivan Longo

Ivan Longo

Jornalista, editor de Política, desde 2014 na revista Fórum. Formado pela Faculdade Cásper Líbero (SP). Twitter @ivanlongo_