segunda-feira, 26 out 2020
Publicidade

Miguel Nicolelis rebate vídeo de presidente do CFM tuitado por Bolsonaro: Por que não não vai pra trincheira?

O médico e cientista Miguel Nicolelis, que coordena o Comitê Científico que auxilia os governadores do Nordeste no combate ao coronavírus, rebateu pelo Twitter na manhã deste domingo (3) a declaração de Mauro Ribeiro, presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), em que ataca o emprego de profissionais formados no exterior nas chamadas Brigadas Emergenciais de Saúde para travar a batalha porta a porta contra a Covid-19 principalmente nas cidades do interior.

Leia também: Sem nunca ter autorizado Revalida, Bolsonaro usa presidente do CFM para atacar governadores do Nordeste

“A pandemia expos a obscenidade e vilania daqueles que preferem que seres humanos sejam deixados à própria sorte e morram sem atendimendo médico do que abrir mão do seu corporativismo obsceno. Por que o presidente do CFM não se oferece para ser parte das Brigada então? Pq ele não vai para a trincheira?”, indagou Nicolelis.

O cientista, respeitado mundialmente, denuncia o corporativismo, o lobby e a atitude político do presidente do CFM, que já teria esquecido o juramento de Hipócrates e a função da medicina.

“Tem que ler o juramento de Hipócrates para este senhor! Ele já esqueceu qual é a função da medicina: servir a humanidade, diminuir o sofrimento do ser humano, salvar vidas! No juramento não se fala em nenhum lugar que local do diploma invalida o dever do médico em servir a sua causa”, dispara o cientista.

Como adiantou em entrevista ao Fórum Onze e Meia, Nicolelis diz que vivemos uma guerra, com batalhas no campo sanitário e no de informação, para combater mentiras propagadas por Jair Bolsonaro.

“É uma Guerra! Que parte desta frase ainda não foi entendida pelos arautos do corporativismo de plantão que votaram no Pandemônio e não mexem 1 dedo para atuar no combate à Pandemia?”, diz o cientista, indignado com a posição do CFM.

Ataques ao Nordeste
O coro de Bolsonaro com o presidente do CFM, que já criticou “os governos do PT por popularizarem a medicina“, tem um alvo claro: a política de combate porta a porta proposta pelo conselho científico comandado pelo médico e cientista Miguel Nicolélis para combater o coronavírus no Nordeste.

A proposta, aprovada pelos nove governadores da região que fazem parte do Consório Nordeste de Combate ao Coronavírus no dia 17 de abril, colocaria os médicos formados no exterior para trabalhar em Brigadas Emergenciais de Saúde sob a supervisão de outros profissionais em uma política de combate porta a porta da doença.

Em entrevista ao Fórum Onze e Meia, Nicolelis diz que a batalha contra o coronavírus no Nordeste só será vencida superando o déficit de profissionais de saúde na região, que chega a 15 mil, mesmo número estimado de médicos que aguardam um novo exame Revalida para exercer a profissão no país.

Assista a entrevista de Miguel Nicolélis à Fórum

Plinio Teodoro
Plinio Teodoro
Plínio Teodoro Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.