Fórum Educação
29 de março de 2020, 08h12

Número de corpos em funerária de BH faz governo cogitar exumação para testar coronavírus

Investigação aponta que 41 cadáveres chegaram a uma funerária em um intervalo de 48 horas; laudos indicam “insuficiência respiratória aguda, pneumonia e Covid-19”

Foto: Josué Damacena/IOC/Fiocruz

A informação de que foram encaminhados 41 corpos, em um intervalo de 48 horas, para uma funerária de Belo Horizonte, está sendo investigada pelo governo de Minas Gerais. De acordo com o boletim de ocorrência da Polícia Militar (PM), os laudos das mortes indicam como causas “insuficiência respiratória aguda, pneumonia e Covid-19”. No entanto, o governo mineiro não confirmou, até o momento, nenhuma morte por coronavírus.

De acordo com apuração do Estadão, o governo reconhece que cadáveres estão sendo enterrados no estado sem que se tenha conhecimento se a causa da morte se relaciona com a doença.

O diagnóstico do coronavírus depende de exames laboratoriais “realizados em vida, e não de necropsia”, destaca a secretaria de Saúde. “Após o término da contingência epidemiológica, caso a autoridade policial entenda ser necessária, a exumação do corpo poderá ser realizada”, acrescenta.

A PM recebeu, no dia 22 de março, uma denúncia anônima, que relatava a existência de corpos acumulados em uma funerária da Região Metropolitana da capital mineira. Ao chegar ao local, os policiais abordaram o gerente da funerária. Ele disse que, entre os dias 20 e 22, tinham chegado 73 cadáveres à funerária, com laudos da causa da morte semelhantes: pneumonia ou insuficiência respiratória.

Conforme a PM, um dos laudos indicava a causa da morte como coronavírus. Porém, a Secretaria de Saúde alegou que a notação de Covid-19 referente a este corpo não representava, necessariamente, que a causa havia sido coronavírus, mas, sim, que a morte teria acontecido durante a pandemia.

“O objetivo da anotação era justificar a não realização do exame interno, no cadáver e não significa, absolutamente, que a causa da morte foi o Covid19”, justifica o governo.

Surpresa

O gerente da funerária do bairro Nova Gameleira se surpreendeu com o fato e disse aos policiais que a quantidade de cadáveres era “extremamente elevada para a rotina daquele estabelecimento”. “Em 30 anos de profissão nunca vi tantos corpos num curto intervalo de tempo”, ressaltou.

A Secretaria de Saúde do Estado, por intermédio de nota, informou que “a situação mencionada está sendo avaliada e acompanhada pelos órgãos competentes. Tão logo as informações sejam apuradas adequadamente daremos os devidos esclarecimentos”.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum