OMS anuncia suspensão definitiva de testes com cloroquina

"A hidroxicloroquina não reduz a mortalidade", afirmou a chefe do departamento de pesquisa de vacinas da OMS

A Organização Mundial da Saúde anunciou nesta quarta-feira (17) que não vai mais fazer testes com a hidroxicloroquina porque as evidências científicas apontam que a substância não reduz a mortalidade de pacientes.

Segundo informações do jornalista Guilherme Bianchini, no Estado de S. Paulo, a entidade decidiu retirar a hidroxicloroquina do ensaio clínico global Solidariedade.

A decisão levou em conta dados coletados em pacientes que se voluntariaram para tomar a droga.

“As evidências dos ensaios sugerem que a hidroxicloroquina, quando comparada com o padrão de tratamento em pacientes hospitalizados, não reduz a mortalidade. Com base nessa análise e nas revisões publicadas, decidimos interromper os estudos randomizados com hidroxicloroquina no Solidariedade”, afirmou Ana Maria Henao-Restrepo, chefe do departamento de pesquisa de vacinas da OMS.

A organização já havia suspendido os testes uma vez. Após correção de um dos estudos que foram usados pela entidade, a hidroxicloroquina voltou, mas dessa vez parece ter sido definitivamente descartada.

Com informações do Estado de S. Paulo

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.