O que o brasileiro pensa?
05 de julho de 2020, 10h16

OMS: Brasil passará por momento mais perigoso da pandemia ao reabrir comércio

Organização acredita que o país pode ter salto importante no número contágios e óbitos. “Talvez seja o momento mais perigoso da epidemia no país”, diz um especialista

Edifício sede da OMS, em Genebra (Foto: Divulgação)

A OMS (Organização Mundial da Saúde) está preocupada com a reabertura da economia e a flexibilização das medidas de distanciamento no Brasil, e os efeitos que isso pode ter na propagação do novo coronavírus do país, situação que classifica como “perigosa”.

A equipe que monitora o desenvolvimento da pandemia no mundo considera que o momento que o Brasil atravessa é “crítico”, devido a que as duas cidades mais afetadas, São Paulo e Rio de Janeiro, começaram a abandonar algumas das suas medidas de segurança desde a última semana, o que poderia se traduzir em um aumento no número de contágio e óbitos em um futuro próximo, repetindo uma tendência que já se observa nos Estados Unidos – que voltou a superar o Brasil, recentemente, na quantidade de casos e de mortes diárias.

Segundo um especialista da entidade, entrevistado pelo jornalista do UOL, Jamil Chade, “talvez este seja um dos momentos mais perigosos da epidemia no país”.

Atualmente, o Brasil tem 1,5 milhão de casos oficiais de covid-19, e pouco mais de 64 mil mortes, sendo o segundo do mundo em ambos os quesitos – sempre atrás dos Estados Unidos.

Além disso, o país não tem um ministro da Saúde desde o dia 15 de maio, quando Nelson Teich deixou o cargo. Desde então, a pasta tem sido comandada interinamente pelo general Eduardo Pazuello.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum