terça-feira, 22 set 2020
Publicidade

OMS reconhece que Europa é o novo centro da pandemia do coronavírus

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, fez um comunicado na tarde desta sexta-feira (13) colocando a Europa como o novo centro da pandemia de Covid-19, no lugar da Ásia.

Com 30.330 casos confirmados (até as 0h desta sexta-feira), a Europa supera sozinha o resto do mundo – com exceção da China -, o que a coloca como foco principal da doença. Somente na Itália são 15.113 infectados.

“A Europa agora se tornou o epicentro da pandemia, com mais casos e mortes registrados do que o resto do mundo combinado, fora a China. Agora, mais casos estão sendo relatados todos os dias do que os registrados na China no auge de sua epidemia”, disse Ghebreyesus em pronunciamento.

Origem da pandemia, a China já consegue manter o vírus sob controle e declarou na quinta-feira (13) o fim do pico do surto do novo coronavírus. O país, inclusive, foi citado como um exemplo pelo diretor, ao lado de Coreia do Sul e Singapura.

Ghebreyesus afirmou que 123 países já foram afetados e fez um apelo para que não subestimem o vírus: “Qualquer país que analise a experiência de outros países com grandes epidemias e pense que ‘isso não vai acontecer conosco’ está cometendo um erro mortal. Isso pode acontecer com qualquer país”, disse ainda.

“Você não pode combater um vírus se não souber onde ele está. Encontre, isole, teste e trate todos os casos, para quebrar as cadeias de transmissão”, completou.

Há 132.536 casos confirmados em todo o mundo e 4.947 mortes.

Brasil

No Brasil, estimativas feitas com base nos dados do Ministério da Saúde divulgados na tarde de quinta-feira (12) e em relatos do Hospital Albert Einsten apontam que já há mais de 100 casos confirmados no país. Um novo balanço será divulgado por volta das 16h.

Lucas Rocha
Lucas Rocha
Jornalista da Sucursal do Rio de Janeiro da Fórum.