Padilha critica Anvisa por limitar locais de distribuição de vacinas Sputnik V e Covaxin

“É absurda a decisão da Anvisa de solicitar que os postos de vacinações sejam restritos a locais relacionados a centros de referência imunobiológicas especiais. Isso impede a oferta ampla de vacinação”, disse o deputado e ex-ministro da Saúde

Apesar de ter celebrado a decisão da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que concedeu, nesta sexta-feira (4), com restrições, autorização excepcional e temporária para importação e distribuição das vacinas Sputnik V e Covaxin, o deputado Alexandre Padilha (PT-SP) criticou a agência pelas restrições impostas à utilização dos imunizantes contra a Covid-19.

“É absurda a decisão da Anvisa de solicitar que os postos de vacinações sejam restritos a locais relacionados a centros de referência imunobiológicas especiais. Isso impede a oferta ampla de vacinação para os brasileiros que mais precisam. Lutaremos contra isso, mas vamos comemorar a chegada de mais doses”, postou o ex-ministro da Saúde.

Além dessa questão, o diretor da Anvisa, Alex Machado Campos, deixou claro que serão adquiridas muito menos vacinas do que o necessário para atender à população brasileira.

“Destaco que fica autorizada a importação excepcional e temporária do seguinte quantitativo, correspondente a doses para imunização de 1% da população nacional, dentro do cronograma enviado pelo Ministério da Saúde: 4 milhões de doses”, afirmou.

Avatar de Lucas Vasques

Lucas Vasques

Jornalista e redator da Revista Fórum.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR