“Passamos dos 200 mil mortos. Trata-se de dados do próprio governo”, diz Marcos Caseiro

Citando dados do boletim epidemiológico 42, do Ministério da Saúde, infectologista revela 60 mil mortes que não são contabilizadas nos números divulgados pelo governo Bolsonaro

Em entrevista a Dri Delorenzo e Renato Rovai no Fórum Onze e Meia desta quinta-feira (19), o médico infectologista Marcos Caseiro revelou dados do próprio governo que comprovam que o Brasil já registra mais de 200 mil mortes por Covid-19, pelo menos 35 mil a mais do que o informado pelo Ministério da Saúde nesta quarta-feira (18), que aponta 167.455 óbitos decorrentes do coronavírus.

Caseiro afirma que o número já teria sido ultrapassado em 19 de outubro e estaria notificado no boletim epidemiológico sobre a semana 42, que foi disponibilizado pelo próprio governo Jair Bolsonaro.

“Eu vou apresentar uns dados aqui, do boletim epidemiólogico que está no site do próprio governo. Nós teríamos aqui, semana epidemiológica 42 atualizados até 19 de outubro, 150.250 mortes por Covid. Mas, aí logo embaixo, nós temos 60 mil mortes por síndrome respiratória aguda grave. Olha, a definição da Covid é que é uma síndrome respiratória aguda grave. Se tem 60 mil pessoas que morreram sem o diagnóstico numa epidemia de Covid, se não morreram, essas 60 mil, de Covid, morreram de algum outro vírus que nós temos que investigar. Provavelmente, o que significa isso é: nós já passamos dos 200 mil mortos. Essa é a verdade. Essas 60 mil mortes são de pessoas que chegaram em estado grave, não fizeram diagnótico, morreram e acabam não sendo notificado como Covid”, disse o infectologista.

“Nós já passamos de 200 mil mortos, eu estou afirmando isso aqui. Trata-se de dados do próprio governo. Porque nesse momento não tem Influenza, não tem intensidade nesses meses de setembro e outubro”, complementou Caseiro, que diz que esse é “um governo que se caracteriza por defender a morte”.

Assista

Avatar de Plinio Teodoro

Plinio Teodoro

Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.