Paulo Gustavo tem piora significativa com embolia pulmonar e lesões cerebrais; “situação de extrema gravidade”

Internado em decorrência da Covid-19 desde 13 de março, ator chegou a esboçar melhora e interagir com os médicos, mas teve uma "piora súbita do nível de consciência e dos sinais vitais", diz novo boletim

O ator Paulo Gustavo, internado desde 13 de março em um hospital particular do Rio de Janeiro para tratar complicações causadas pela Covid-19, apresentou uma piora significativa entre a noite deste domingo (2) e a manhã desta segunda-feira (4), segundo novo boletim médico divulgado pela equipe do artista.

No domingo (2), segundo os profissionais de saúde, Paulo chegou a esboçar uma melhora e interagiu com médicos e com seu marido, mas na sequência foi detectada uma fístula broncovenosa – uma abertura entre os pulmões e as veias -, o que faz bolhas de ar entraram na corrente sanguínea, causando embolia, insuficiência cardíaca e lesões cerebrais.

“Depois de alguma melhora, Paulo Gustavo subitamente piorou no dia de ontem. Ontem à tarde (domingo), após redução dos sedativos e do bloqueador neuromuscular, o paciente acordou e interagiu bem com a equipe profissional e com o seu marido. À noite, subitamente, houve piora acentuada do nível de consciência e dos sinais vitais, quando novos exames demonstraram ter havido embolia gasosa disseminada, incluindo o sistema nervoso central, em decorrência de uma fístula bronquíolo-venosa. Infelizmente, a situação clínica atual é instável e de extrema gravidade”, diz o mais recente boletim médico.

Os médicos que estão cuidando do artista cogitam uma cirurgia de emergência para fechar a fissura que causa a embolia, mas o risco do procedimento é considerado altíssimo. Paulo Gustavo segue fazendo o uso do ECMO, um tipo de pulmão artificial.

Avatar de Ivan Longo

Ivan Longo

Jornalista e repórter especial da Revista Fórum.