Pfizer pretende lançar “vacina em pó” contra Covid-19

A farmacêutica pretende facilitar a logística da vacinação com uma alternativa que não dependa de ultracongeladores

A farmacêutica Pfizer está estudando o lançamento de uma vacina em pó contra a Covid-19 com o objetivo de driblar as dificuldades de distribuição do imunizante produzido em parceria com a BioNTech (BNT162).

Em entrevista concedida ao jornalista Josh Nathan-Kazis, da revista Barrons, na terça-feira (12), o diretor-geral da companhia, Mikael Dolsten, contou como a Pfizer está se preparando para a continuidade da vacinação contra a Covid-19 e revelou os planos do imunizante em pó.

Segundo Dolsten, a versão alternativa poderia ser transportada em refrigeradores comuns, o que facilitaria a logística da vacinação com o medicamento da farmacêutica. O imunizante atual, BNT162, precisa de temperaturas abaixo de 70 graus negativos.

A vacina em pó, no entanto, seria aplicada da mesma maneira que as habituais, segundo Dolsten. Ao chegar no local de vacinação, o conteúdo seria diluído e aplicado.

O executivo afirma que os cientistas têm obtido progresso no desenvolvimento do novo medicamento. A expectativa é que as primeiras doses estejam prontas no meio do ano e que substituam completamente a versão líquida-congelada até 2022.

Dolsten ainda afirmou que a empresa acredita que a imunização contra o SARS-Cov-2 será recorrente e que as atuais vacinas podem se tornar obsoletas em 2 anos em razão das mutações.

“Acho que o número de mutações que se acumularam neste curto período mostra que é muito razoável supor que dentro de um certo tempo – pode ser um ano, dois anos – as vacinas atuais, todas elas, perderão atividade. Eles não ficarão inativos durante a noite, mas vão perder gradualmente”, avaliou.

Com informações da Barrons, da CNN Brasil e do Valor Econômico

Notícias relacionadas

Avatar de Lucas Rocha

Lucas Rocha

Jornalista da Sucursal do Rio de Janeiro da Fórum.

Em 2021, escolha a Fórum.

Todos os dias Fórum publica de 80 a 100 matérias desde às 6h da manhã até à meia-noite. São 18h de textos inéditos feitos pela equipe de 10 jornalistas da redação e também por mais de três dezenas de colaboradores eventuais.

E ainda temos 3 programas diários no YouTube. O Fórum Café, com Cris Coghi e Plínio Teodoro, o Fórum Onze e Meia, com Dri Delorenzo e este editor, e o Jornal da Fórum, com Cynara Menezes. Além de vários outros programas semanais, como o Fórum Sindical, apresentado pela Maria Frô.

Tudo envolve custos. E é uma luta constante manter este projeto com a seriedade e a qualidade que nos propomos.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar neste ano, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

É fácil. Clique em apoiar e escolha a melhor forma de escolher a Fórum em 2021.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR