domingo, 20 set 2020
Publicidade

“Podemos ter vacina a partir de outubro”, diz diretor do Instituto Butantan

Em audiência pública virtual da Câmara dos Deputados realizada nesta quinta-feira (6), o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, se mostrou otimista com relação ao desenvolvimento da vacina contra a Covid-19 e afirmou que ela deve ficar pronta até outubro.

Fruto de uma parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac, a vacina está em fase avançada de testes com 9 mil voluntários em São Paulo, Rio Grande do Sul, Paraná, Distrito Federal e Rio de Janeiro.

Segundo Covas, a vacina deverá ficar pronta em outubro e dependerá apenas do aval da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para ser distribuída. Como o registro deve levar cerca de dois meses, a previsão mais otimista é que a vacina comece a ser distribuída a partir de janeiro de 2021.

“Poderemos ter (a vacina) a partir agora de outubro. O processo de preparo para a formulação e o envase já se iniciou. Todos os processos de controle de qualidade e validação já se iniciaram. Então, poderemos ter a vacina. A grande pergunta é se estará registrada e aprovada pelo estudo clínico e poderá ser utilizada. Sou muito otimista. Acho que um prazo razoável seria janeiro de 2021 dado o desempenho até o presente momento”, disse o diretor do Instituto Butantan.

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), tem afirmado que, quando a vacina for registrada pela Anvisa, ela será distribuída gratuitamente em todo o Brasil através do Sistema Único de Saúde (SUS).

“A quantidade necessária para iniciar a imunização da população brasileira, pode ser aplicada já no início de janeiro com o SUS, com aplicação gratuita em toda população”, declarou o tucano.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.