domingo, 20 set 2020
Publicidade

Presidente das Filipinas se oferece como voluntário para provar a vacina russa

Em uma de suas tradicionais coletivas em rede nacional, nesta segunda-feira (10), o presidente filipino Rodrigo Duterte voltou a defender a compra da vacina russa para acabar com o surto do coronavírus em seu país.

Em resposta aos críticos que consideram não ter provas suficientes sobre a eficácia do produto, Duterte se colocou à disposição para ser voluntário único da vacina no país. “Se funcionar em mim, funcionará em todos”, assegurou o mandatário.

O presidente das Filipinas afirma que leu vários informes a respeito da vacina contra o coronavírus desenvolvida pelo Centro Gamaleya de Moscou, e que considera que as informações que possui “são suficientes para acreditar na sua eficiência”.

Na sexta-feira (7), Duterte recebeu o embaixador da Rússia nas Filipinas, Igor Jovayev, e ambos anunciaram que as Filipinas poderia ser o primeiro país estrangeiro a comprar lotes da vacina, que ao parecer será a primeira do mundo a chegar ao público.

Victor Farinelli
Victor Farinelli
Jornalista formado pela Universidade Católica de Santos, há 15 anos é correspondente na Argentina (2004 e 2005) e no Chile (desde 2006).