Rio cancela réveillon de Copacabana, mas praias ficam cheias neste sábado

Segundo a RioTur, a festa da virada é "inviável" em um cenário sem vacina contra o novo coronavírus

Enquanto a Prefeitura do Rio de Janeiro anunciava que os tradicionais festejos de réveillon não devem acontecer em 2020 em razão da pandemia do novo coronavírus, milhares de cariocas enchiam as praias neste sábado ensolarado (25).

A Empresa de Turismo do Rio (RioTur), responsável pela festa da virada, afirmou que o réveillon “não é viável neste cenário de pandemia, sem a existência de uma vacina”. O anúncio foi feito uma semana depois da Prefeitura de São Paulo cancelar o réveillon e um dia depois da capital paulista adiar o carnaval.

A RioTur disse que está avaliando a realização de um evento virtual no dia 31 de dezembro, sem a presença de público nas areias da orla da cidade. O carnaval ainda está em discussão.

“Ressaltamos que todos os conceitos desenvolvidos e analisados pela Riotur têm sua viabilidade financeira focada 100% na iniciativa privada, considerando o cenário atual onde os recursos da prefeitura do Rio estão destinados ao combate da pandemia”, disse a empresa.

Apesar da medida adotada pela RioTur, as praias do Rio de Janeiro registraram grande presença de banhista neste sábado (25), segundo informações do G1 e do R7, o que ainda não é permitido na flexibilização adotada pela Prefeitura. Há previsão de multas para aqueles que desrespeitarem as restrições.

Nas redes sociais, usuários também alertaram para aglomerações nas areias do Rio de Janeiro, principalmente nas praias do Recreio, na Zona Oeste, e de Ipanema, na Zona Sul.

Com informações da Agência Brasil, do G1 e

Avatar de Lucas Rocha

Lucas Rocha

Lucas Rocha é formado em jornalismo pela Escola de Comunicação da UFRJ e cursa mestrado em Políticas Públicas na FLACSO Brasil. Carioca, apaixonado por carnaval e pela América Latina, é repórter da sucursal do Rio de Janeiro da Revista Fórum e apresentador do programa Fórum Global