O que o brasileiro pensa?
24 de março de 2020, 11h27

Trabalhadores informais: Saiba o que fazer para receber o auxílio de R$ 200 na pandemia do Coronavírus

Entenda quais são os pré-requisitos para receber o benefício e como se inscrever

Foto: Agência Brasil/Tyrone Siu

Trabalhadores informais, autônomos e desempregados poderão ter acesso a um benefício de até R$ 200 por três meses durante a pandemia do coronavírus. A medida foi anunciada pelo governo federal e deve beneficiar até 20 milhões de pessoas de baixa.

A previsão é que serão gastos R$ 5 bilhões por mês com a medida. Como serão três meses de pagamento, o total gasto deve ser de R$ 15 bilhões.

O projeto ainda não está valendo, pois aguarda aprovação do Congresso. Contudo, o governo já divulgou as orientações gerais sobre como ter acesso ao auxílio se o mesmo for aprovado.

Quem tem direito?

Poderão ter acesso ao benefício os trabalhadores que não têm carteira assinada, microempreendedores individuais – inclusive MEI – e desempregados, que tenham mais de 18 anos e se enquadrem nos critérios do CadÚnico (Cadastro Único).

Para ter o benefício, também não pode estar recebendo algum outro auxílio do governo, como o Benefício de Prestação Continuada (BPC), Bolsa Família, seguro-desemprego e aposentadoria ou pensão.

Quem pode se inscrever no CadÚnico?

Podem se inscrever no Cadastro Único as famílias que possuem renda mensal por pessoa de até meio salário mínimo (R$ 522,50 em 2020) ou que tenham como renda familiar total de até três salários (R$ 3.135 em 2020). As informações são do Ministério da Cidadania.

Estar no Cadastro Único, no entanto, não significa a entrada automática em programas sociais como o Bolsa Família, por exemplo. Cada um tem as suas regras específicas.

Inscrição para receber o auxílio de R$ 200

De acordo com o Ministério, para receber o auxílio durante a pandemia do coronavírus, basta cumprir com os critérios para o benefício de R$ 200, ou seja, cumprir com os critérios do CadÚnico, não ter carteira assinada e nem receber outros benefícios. O governo afirma ainda que não é preciso se inscrever no CadÚnico para ter acesso ao auxílio.

A verificação pelo governo se a pessoa tem um emprego com carteira assinada será feita por meio do Cadastro Nacional de Informações Sociais (Cnis), que é o cadastro de informações da Previdência dos trabalhadores.

De acordo com Bruno Bianco Leal, secretário especial de Previdência e Trabalho, será criado um site junto com o Ministério da Cidadania para que a pessoa que não esteja no CadÚnico possa se inscrever.

Como será feito o pagamento?

O pagamento deverá ser feito direto na conta do trabalhador, segundo Bruno Bianco Leal. Para quem não tem conta em banco, o governo pretende fornecer um cartão virtual que permitiria o saque dos valores em caixas eletrônicos.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum