Twitter pune Osmar Terra por postagem anti-quarentena

Rede social colocou um aviso e diminuiu o alcance de uma publicação do ministro que vem sendo apontada como fake news

Após pressão de internautas, o Twitter decidiu, na tarde deste sábado (4), punir o ex-ministro Osmar Terra por uma publicação em que defende o fim do isolamento social.

Tirando dados de contexto, o ex-ministro da Cidadania de Bolsonaro postou um gráfico para afirmar que as medidas de isolamento social teriam aumentado o contágio de coronavírus na Itália.

“Insisto que a quarentena aumenta os casos do coronavírus.A curva da epidemia nos países que a adotaram mostra isso(veja a curva do contágio na Itália,a linha verde marca início de quarentena radical).Isso pq o contágio se transfere da rua para dentro de casa e fica mais fácil”, escreveu Terra.

A rede social, após alerta de outros usuários, então, impôs uma sanção à publicação: colocou um filtro com um aviso de a postagem fere as regras de uso da plataforma por potencialmente colocar as pessoas em risco. Para visualizar o tuíte de Terra, agora, o usuário precisa ler o aviso e clicar em um botão. Além disso, o Twitter diminuiu o alcance da postagem.

“Entre as medidas que podemos tomar em caso de violação a essas regras está a aplicação do aviso de interesse público nos casos em que líderes violam nossas diretrizes específicas para COVID-19. À medida que a pandemia evolui, queremos garantir que estamos usando nosso aviso para manter um registro público, oferecendo às pessoas mais contexto sobre o que seus líderes estão dizendo e garantindo que eles sejam capazes de se responsabilizar por seus comportamentos”, diz nota divulgada pela empresa.

Na última semana, o Twitter chegou a apagar publicações de Eduardo Bolsonaro, Flávio Bolsonaro e Silas Malafaia sobre o coronavírus. 

Fake news 

A publicação do deputado federal gerou revolta nas redes sociais. Usuários comunicaram ao Twitter que a postagem contraria as normas da rede e estimula o fim do confinamento. “Um artigo científico que dê suporte sua insistência?”, questionou a usuária Renata Velloso.

Usuários expuseram que o a interpretação do gráfico está equivocada e que a manutenção dos serviços regularmente colocaria a Itália com um número muito maior de infectados e mortos. O país já foi muito criticado pro demorar a tomar medidas mais duras.

“Não se enganem: Osmar Trevas não sabe ler gráficos e distorce estatísticas.Organização Mundial da Saúde recomenda isolamento”, escreveu o perfil “O essencial Covid”.

 

O jornalista Rodrigo Menegat usou um artigo científico do Imperial College London para questionar o ex-minsitro: “Deputado, se existe um período longo entre a infecção e manifestação sintomas, como que a quarentena ia aumentar os casos registrados assim de um dia pro outro, imediatamente depois?”

“A literatura sobre quarentena apontava, já antes desses números: os efeitos das medidas de surpressão são sentidos entre duas e três semanas depois do início das medidas. Acho que já é a vigésima vez que venho dizer isso aqui, mas eu não canso”, completou.

O biólogo Aroeira publicou uma projeção que poderia ter sido registrado caso o país europeu não impusesse quarentena.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.