Betty Faria detona Bolsonaro: "a coisa nazi-fascista-miliciana é contra a cultura"

A atriz da Globo ressalta que o Brasil tem artistas maravilhosos que podem mudar a imagem "de merda" construída pelo governo Bolsonaro

Betty Faria (Reprodução/Instagram oficial)
Escrito en CULTURA el

Filha única do militar Marçal Moura de Faria e da dona de casa Elsa Gonçalves Pereira da Silva, Betty Faria mostra que a resistência não tem idade. Aos 80 anos, a atriz da Globo detonou Jair Bolsonaro (PL) em entrevista a Mônica Bergamo na edição deste domingo (12) da Folha de S.Paulo.

Leia também:
Betty Faria diz que “odiava Porcina”: Pessoa detestável que estaria hoje na frente do Alvorada com bolsonaristas
Betty Faria: “Mulher que pede pensão pro marido é chata”

Com diversos projetos engatilhados, Betty critica duramente o descaso com a cultura e as artes pelo governo, que prega um boicote ao cinema nacional.

"É uma ignorância, uma falta de perspectiva, porque a coisa nazi-fascista-miliciana é contra a cultura. Como é que pode uma burrice dessas?", indaga.

A atriz ressalta que o Brasil tem artistas maravilhosos que podem mudar a imagem "de merda" construída pelo governo Bolsonaro.

"Essa gente tem que entender que o cinema brasileiro pode mudar essa imagem de merda que nós estamos do Brasil".

Octagenária, Betty diz que agora é uma "velhinha bonitinha" e que sonha ganhar um Oscar.

"Quero chegar aos cem anos, sim! Ele que não sabe se vai chegar, sendo rabugento desse jeito. Quero chegar trabalhando [risos]", disse, alfinetando o ministro da Economia, Paulo Guedes, que disse que no Brasil "todo mundo quer viver cem, 120, 130 anos" sem que haja capacidade no serviço público de saúde para atender a todos.