DIVA

65 anos de Madonna: Relembre as principais polêmicas da artista

Autêntica, a rainha do pop sempre ousou quebrar preconceitos em suas músicas e performances

Madonna faz 65 anos com eterno título de rainha.Créditos: Wikimedia Commons
Escrito en CULTURA el

Com a vocação de desafiar o conservadorismo desde a década de 1970, Madonna, que nesta quarta-feira completa 65 anos, acumulou fãs e haters pelo mesmo motivo: sua coragem. Sempre polêmica, a cantora se consagrou como a eterna rainha do pop. 

Louise Ciccone, seu nome de registro, sempre foi uma mulher à frente do seu tempo, que levantou pautas que até hoje são um “tabu” para a sociedade: a liberdade feminina e os direitos da comunidade LGBT+. 

Para celebrar seu aniversário, separamos algumas das principais polêmicas de sua carreira:

Ajude a financiar o documentário da Fórum Filmes sobre os atos golpistas de 8 de janeiro. Clique em http://benfeitoria.com/apoieAto18 e escolha o valor que puder ou faça uma doação pela nossa chave: pix@revistaforum.com.br.

Performance de “Like a Virgin” (1984)

Madonna durante apresentação de "Like a Virgin" - Reprodução/YouTube

Em uma de suas turnês mais lucrativas, Blond Ambition, Madonna simulou uma cena de masturbação no palco durante a música “Like a Virgin”. A polícia do Canadá chegou a ameaçar a cantora de prisão caso ela voltasse a repetir o gesto. A performance foi feita 57 vezes: 32 na América do Norte, 9 na Ásia e 16 na Europa.

Clipe "Like a Prayer" (1989)

Madonna em "Like a Prayer" - Reprodução/YouTube

Dentre os públicos que incomodou, os religiosos foram dos mais provocados. Nesse clipe, Madonna surge em meio a cruzes incendiadas e beija a figura de um santo. Na época, grupos religiosos chegaram a fazer com que a Pepsi, marca que havia fechado um contrato milionário com a cantora, retirasse do ar o comercial com a artista. Até o papa, na época João Paulo II, proibiu Madonna de entrar na Itália.

Sexualidade feminina

O tema sempre foi falado com liberdade pela cantora. Em seu álbum “Erótica”, produziu diversas músicas com letras sensuais. Em 1992, chegou até a lançar um livro, “Sex”, onde fala abertamente sobre sexualidade e traz uma série de fotos eróticas da cantora, além de fantasias sexuais e fetiches.

Beijo entre mulheres

Madonna e Britney Spears durante apresentação do VMA - Reprodução/YouTube

Em 2003, durante show na premiação do VMA na MTV, Madonna beijou as cantoras Britney Spears e Christina Aguilera. Rompendo mais um preconceito e afirmando a pauta LGBT em sua carreira, a artista causou em uma época onde beijos homoafetivos em público ainda eram um tabu longe de ser quebrado.

Discurso feminista contra Donald Trump

Em 2016, quando o ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, foi eleito, a cantora participou da Marcha das Mulheres, uma manifestação contra o machismo e a misoginia defendidos pelo governo. Ela fez um discurso convocando as pessoas “à rebelião”. “À nossa recusa como mulheres em aceitar essa nova era da tirania”. Madonna sofreu críticas e até boicote de rádios.

A artista acumula 198 prêmios, entre 9 Grammy's, 2 Oscars, 2 Globos de Ouro, 4 EMA. É cantora, compositora, atriz, dançarina, produtora musical e escritora. Em 2016, foi eleita Mulher do Ano.

Goste ou não, Madonna tem sua importância não só na música, mas nas causas sociais, abrindo espaço para debates importantes contra machismo, misoginia, LGBTfobia, sexismo, etarismo e muitos outros.