ABI: “Inação do governo Bolsonaro resulta em incêndio da Cinemateca”

A entidade fez uma apelo para que o MPF busque responsabilizar os envolvidos

A Associação Brasileira de Imprensa, ABI, se manifestou nesta sexta-feira (30) condenando incêndio que destruiu galpão da Cinemateca Brasileira na quinta-feira (30), em São Paulo.

A entidade protestou contra a inação do governo do presidente Jair Bolsonaro diante dos diversos alertas anteriores feitos por profissionais da cultura sobre os riscos que a Cinemateca vinha correndo com o descaso em matéria de conservação.

“Há um ano, os dirigentes da área cultural do governo Bolsonaro vinham sendo avisados sobre o risco de uma tragédia no galpão da Cinemateca Brasileira, na Vila Leopoldina, em São Paulo, o maior centro audiovisual da América do Sul, fechado desde 2020”, afirma a nota assinada pelo presidente da ABI, Paulo Jeronimo de Sousa.

“A ABI protesta contra o descaso e inação das autoridades bolsonaristas da área cultural, que não providenciaram as medidas de proteção à Cinemateca, resultando na queima do acervo do Cinejornal, único e sem cópia”, lamenta.

A ABI pede que o Ministério Público Federal (MPF) atue para responsabilizar judicialmente os envolvidos neste “crime contra a cultura nacional”.

Confira a nota da ABI sobre Cinemateca na íntegra:

Inação do governo Bolsonaro resulta em incêndio da Cinemateca Brasileira

Há um ano, os dirigentes da área cultural do governo Bolsonaro vinham sendo avisados sobre o risco de uma tragédia no galpão da Cinemateca Brasileira, na Vila Leopoldina, em São Paulo, o maior centro audiovisual da América do Sul, fechado desde 2020.

O último aviso foi na semana passada, quando o Ministério Público Federal (MPF) alertou as autoridades sobre o risco de incêndio. No entanto, nenhuma medida foi tomada.

Publicidade

A ABI protesta contra o descaso e inação das autoridades bolsonaristas da área cultural, que não providenciaram as medidas de proteção à Cinemateca, resultando na queima do acervo do Cinejornal, único e sem cópia.

Diante destes fatos, cabe ao Ministério Público Federal responsabilizar judicialmente os responsáveis por mais este crime contra a cultura nacional.

Publicidade

Paulo Jeronimo de Sousa

Presidente da ABI

Avatar de Lucas Rocha

Lucas Rocha

Lucas Rocha é formado em jornalismo pela Escola de Comunicação da UFRJ e cursa mestrado em Políticas Públicas na FLACSO Brasil. Carioca, apaixonado por carnaval e pela América Latina, é repórter da sucursal do Rio de Janeiro da Revista Fórum e apresentador do programa Fórum Global

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR