Entrevista exclusiva com Lula
30 de setembro de 2018, 10h46

Angela Maria, a Rainha “Sapoti”, morre aos 89 anos, em São Paulo

Foi, de acordo com pesquisa Ibope, por um longo período, a cantora mais popular do Brasil

Angela Maria. Foto: Divulgação / Murilo Alvesso

Morreu, na noite deste sábado (29), aos 89 anos, a cantora Angela Maria, uma das rainhas do rádio. Apelidada por Getúlio Vargas de “Sapoti”: “Menina, você tem a voz doce e a cor do sapoti”, a cantora não resistiu a uma infecção generalizada, após 34 dias de internação no Hospital Sancta Maggiore, em São Paulo.

A cantora será velada e sepultada neste domingo (30) no Cemitério Congonhas, na zona sul da capital paulista.

O empresário Daniel D’Angelo, marido da cantora, divulgou um vídeo no Facebook onde, emocionado, anuncia a morte da cantora.

“É com meu coração partido que eu comunico a vocês que a minha Abelim Maria da Cunha, e a nossa Angela Maria, partiu, foi morar com Jesus”, disse emocionado, ao lado de Alexandre, um dos filhos adotivos do casal e de um outro rapaz.

Sucesso estrondoso

Angela Maria fez um sucesso estrondoso entre as décadas de 50 e 60. Intérprete de canções como Babalu (Margarita Lecuona), Gente Humilde (Garoto/Chico Buarque/Vinicius de Moraes), Cinderela (Adelino Moreira) e Orgulho (Waldir Rocha/Nelson Wederkind), serviu como fonte de inspiração para artistas como Elis Regina, Djavan, Milton Nascimento, Ney Matogrosso, Cesária Évora e Gal Costa.

Foi, de acordo com pesquisa Ibope, por um longo período, a cantora mais popular do Brasil e conquistou a admiração de personalidades como Édith Piaf, Getúlio Vargas, Juscelino Kubitschek, Amália Rodrigues e Louis Armstrong.

No ano de 1994, o cantor Ney Matogrosso gravou o disco “Estava escrito”, em homenagem a Angela Maria. O álbum contém canções do repertório da cantora e que ficaram consagradas em sua voz.

Em 2011, após 45 anos do surgimento da série Depoimentos para a Posteridade do Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro, foi convidada em 23 de agosto para deixar registrada sua história. Na entrevista contou passagens importantes de sua carreira artística, afirmando ter gravado 114 discos e vendido cerca de 60 milhões de exemplares.

Nas eleições municipais de 2012, candidatou-se a vereadora da cidade de São Paulo pelo PTB, porém não se elegeu.

Em 2015, é lançada a sua biografia escrita pelo jornalista Rodrigo Faour, que contou com depoimentos preciosos da cantora.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum