Após censura da Ancine, Mariana Ximenes abre o Festival do Rio com vestido de filmes nacionais

"Celebrar a abertura do Festival do Rio este ano é uma vitória para a cultura nacional", disse a atriz, que trouxe em seu vestido cartazes de filmes brasileiros que foram retirados da sede e do site da Ancine

Em meio aos ataques do atual governo ao cinema nacional, artistas têm se mobilizado para viabilizar iniciativas culturais e divulgar a importância da cultura brasileira. Na noite desta segunda-feira (9) foi a vez da atriz Mariana Ximenes marcar posição contra o desmonte que vem sendo promovido na área. No posto de apresentadora da 21ª edição do Festival do Rio, Ximenes foi ao evento com um vestido estampado com cartazes de filmes nacionais.

O ‘look’ da atriz foi apresentado uma semana após a Agência Nacional do Cinema (Ancine) decidir retirar cartazes de filmes brasileiros de sua sede e de seu site.

Leia também
Em sua cruzada contra o cinema nacional, Ancine veta exibição de filme brasileiro inscrito no Oscar

“Celebrar a abertura do Festival do Rio este ano é uma vitória para a cultura nacional. O evento é tão emblemático e quase não aconteceu. Mas nos mobilizamos e colocamos o festival na rua. E nós seguimos lutando. Nosso cinema é tão rico, tão diverso, tão plural. E histórico. E eu trouxe essa história no meu vestido, no palco comigo”, disse Ximenes.

Tuitaço nas redes: #OCinemaBrasileiroEmCartaz

A retirada dos cartazes da Ancine, na semana passada, gerou crítica entre cineastas e o movimento #OCinemaBrasileiroEmCartaz explodiu nas redes sociais. Internautas passaram a postar cartazes de filmes brasileiros em protesto.

Procurada pela Fórum, a Ancine afirmou, através de sua assessoria “não proceder a informação de que ‘a ANCINE mandou retirar de suas paredes os cartazes de filmes brasileiros’”. A justificativa da Agência para a atitude foi a isonomia: “Se houver divulgação de cartazes de filmes, será necessário divulgar os cartazes de todos os filmes, sem exceção. E, por analogia, será necessária a divulgação de todos os canais de TV, serviços de streaming, complexos exibidores, distribuidores, desenvolvedores de games etc.”.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.