terça-feira, 29 set 2020
Publicidade

Após exonerar quatro dirigentes, Casa de Rui Barbosa homenageará Margaret Thatcher e Ronald Reagan

Um dia depois de exonerar os chefes dos Centros de Pesquisa, considerados a “alma do local”, a Fundação Casa de Rui Barbosa anunciou, nesta quinta-feira (9), que vai abrigar exposições e palestras sobre os dois maiores ícones do liberalismo conservador: a ex-primeira-ministra britânica Margaret Thatcher e o ex-presidente americano Ronald Reagan.

Ao ser questionada sobre a escolha de Thatcher e Reagan, nomes tão ligados à direita, Letícia afirmou: “Você quer que eu leve só esquerda? Que democracia é essa? Vamos falar de erros e acertos. De políticos, não de santos”.

O projeto, que fará parte de uma iniciativa chamada “Países & Personalidades”, foi desenvolvido pela presidente da instituição, Letícia Dornelles, em parceria com o Itamaraty. Dornelles é autora da minissérie do SBT “Minha vida é uma novela” e afilhada política do pastor Marco Feliciano.

“Rui Barbosa era diplomata. As semanas ‘Países & Personalidades’ vão nessa linha, do diplomata Rui. A razão de ser da FCRB é preservar o legado de Rui como um todo”, disse Letícia ao GLOBO.

“Pedi a uma pesquisadora do setor ruiano para preparar um painel da atuação de Rui em Haia. As semanas de ‘Países & Personalidades’ são parte do resgate do Rui festeiro e diplomata”, conta Letícia.

Letícia disse ainda que a Casa de Rui Barbosa não é “de esquerda ou de direita”: “A FCRB não é uma ilha com donos. Não é um país independente. Pertence à sociedade. Tombada, protegida e sustentada pelo governo do Brasil. Foi criada para preservar a memória de Rui. Em algumas ocasiões, utilizaram a casa para militância de esquerda, o que é errado. A Casa não é de esquerda ou de direita. É da sociedade. É da democracia. Rui comprou a casa para a família. Para receber amigos e fazer diplomacia. E é o que vou fazer”.

Carta de Repúdio

Diversas associações e sociedades científicas divulgaram, nesta sexta-feira, uma carta de repúdio às exonerações ocorridas na Casa de Rui Barbosa. Leia abaixo:

Carta de repúdio à exoneração de pesquisadores da Fundação Casa de Rui Barbosa

As associações e sociedades científicas abaixo subscritas repudiam a exoneração do diretor e chefes de pesquisa da Fundação Casa de Rui Barbosa ocorrida no último dia 08 de janeiro de 2020.

Consideram as exonerações parte de uma política de instrumentalização ideológica que vem sofrendo as instituições de cultura e pesquisa no País, a qual nomeia pessoas desqualificadas e apadrinhadas para ocupar cargos vitais e gestar a política de memória brasileira.

A Fundação Casa de Rui Barbosa (FCRB) constitui-se como um repositório de informações culturais, destinado à promoção do trabalho intelectual, à preservação de documentos e um importante centro de pesquisa para a área de Letras, Artes e Humanidades.

A ação ocorrida na FCRB, sob o pretexto de uma “otimização administrativa”, afasta pesquisadores experientes e qualificados  técnica e academicamente para o exercício de gestão e preservação do acervo, vulnerabilizando ainda mais a produção científica nacional.

Além de se solidarizar com os pesquisadores exonerados de seus cargos, as associações subscritas denunciam o desrespeito sistemático com o patrimônio científico e cultural brasileiro, como não ocorria na história deste País, desde sua abertura democrática em 1985.

Em decorrência da gravidade de tal fato, exigimos a suspensão imediata das exonerações e a retratação pública da presidente da FCRB com os pesquisadores.

Subscrevem:

Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Letras e Linguística (ANPOLL)

Associação Brasileira de Ciência Política (ABCP)

Associação Brasileira de Antropologia (ABA)

Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais (ANPOCS)

Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Psicologia (ANPEPP)

Associação Nacional de História (ANPUH)

Associação Nacional de Pós-Graduação em Filosofia (ANPOF)

Sociedade Brasileira de Sociologia (SBS)

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.