‘Ariel – a travessia de um príncipe trans e quilombola” fala sobre sexualidade e preconceitos

A obra, do jornalista e escritor, Jared Amarante, fala sobre um menino transexual, gordo e preto, que, mergulhado em seu mundo, é levado a percorrer sua ancestralidade no Quilombocéu

‘Ariel – a travessia de um príncipe trans e quilombola”. Este é o título do sexto livro do jornalista e escritor Jared Amarante. A obra fala sobre um menino transexual, gordo e preto, que, mergulhado em seu mundo, é levado a percorrer sua ancestralidade no Quilombocéu, sendo coroado com um pente garfo, ao ser nomeado um príncipe da paz.

A trama, voltada ao público infantil e adulto é ilustrada por Nathan Borges. No livro, o autor constrói uma narrativa que retrata a vivência e conflitos internos de Ariel, nomeadamente Ariele por seus pais. Tais caminhos o cativam a uma afirmação de si mesmo, enfrentando seus medos, angústias e ansiedades expressas em seus desenhos, que simbolizam suas experiências negativas na Terra.

A história apresenta a travessia e transição de Ariel, que vai parar no Quilombocéu após sofrer racismo e transfobia de seu próprio pai. Lá, Ariel se sente aceito e é corado príncipe da paz. E é neste lugar que Ariel se reafirma para o mundo como um garoto trans, preto e gordo. Vindo a ser corado com um pente garfo entregue por Deus.

A narrativa apresenta também diversas referências (inspiradas) na culinária quilombola; além de reflexões sobre a pressão estética, sobre o que é ser belo e formoso, e como podemos nos aceitar e nos amar mesmo quando os espaços sociais ainda não estão preparados para os corpos gordos.

“Está é uma obra cujo propósito é trazer pertencimento e autoestima aos corpos pretos, trans e gordos e, também, educar a criança que mora no adulto. Esse livro é minha contribuição na luta antirracista. É também uma denúncia de um mundo transfóbico e gordofóbico”, comenta Jared.  

A obra ainda conta com diversas entrevistas de homens e mulheres trans de várias regiões do país, que nos contam sua trajetória, dificuldades e sonhos.  

O livro traz também comentários de personalidades trans como Jup do Bairro, cantora e compositora, vencedora do prêmio Multishow 2020; Tarso Brant, ator, que fez o personagem T Brant, na novela ‘A Força do Querer’, de Gloria Perez; Thales Alves, primeiro homem trans, preto e gordo a participar do Masterchef Profissionais; Viviany Beleboni; atriz, modelo e militante; Lisa Gomes, jornalista e repórter. 

Avatar de Julinho Bittencourt

Julinho Bittencourt

Jornalista, editor de Cultura da Fórum, cantor, compositor e violeiro com vários discos gravados, torcedor do Peixe, autor de peças e trilhas de teatro, ateu e devoto de São Gonçalo - o santo violeiro.

Em 2021, escolha a Fórum.

Fazer jornalismo comprometido com os direitos humanos e uma perspectiva de justiça social exige apoio dos leitores. Porque se depender do mercado e da publicidade oficial de governos liberais esses projetos serão eliminados. Eles têm lado e sabem muito bem quem devem apoiar.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR