Betty Faria diz que “odiava Porcina”: Pessoa detestável que estaria hoje na frente do Alvorada com bolsonaristas

Atriz, que viveu a personagem durante a ditadura militar, disse que recusou o papel, que foi interpretado por Regina Duarte na refilmagem de Roque Santeiro nos anos 90

Em entrevista com forte tom crítico no Programa Conversa com Bial, que levou seu nome aos assuntos mais comentados do Twitter, a atriz Betty Faria disse que recusou fazer pela segunda vez o papel de “viúva Porcina” na refilmagem da novela Roque Santeiro, nos anos 90, após dar vida à personagem em 1975, durante a ditadura militar.

“Eu odiava a viúva Porcina, eu achava ela de quinta, era uma pessoa detestável, ela hoje estaria naquele grupo que fica lá na frente do palácio da Alvorada, de bandeira, eu tinha implicância com ela”, diz ela sobre a personagem, que foi interpretada por Regina Duarte na nova versão da novela.

A atriz ainda se mostrou decepcionada com a atual situação. “O Brasil tinha esperança na renovação, na liberdade, na igualdade”, disse ressaltando que hoje desconhece o país.

“O Brasil está tão dividido, tão estranho, eu desconheço o Brasil. Espero que passe logo e que pessoas voltem a se respeitar”.

A atriz ainda criticou a desvalorização da cultura no governo Jair Bolsonaro, ainda mais durante a pandemia do coronavírus, período em que “o que as pessoas mais fazem para se distrair é ver filme, televisão e consumir arte e cultura” em razão do isolamento social.

“Um país sem cultura é uma caixa de papelão”, resumiu.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.