Fórumcast, o podcast da Fórum
30 de agosto de 2018, 18h31

Cacá Diegues vai ocupar a cadeira 7 da Academia Brasileira de Letras

Com 20 filmes em seu currículo, cineasta alagoano vai suceder o amigo Nelson Pereira dos Santos; ambos fizeram parte do movimento Cinema Novo

Foto: Divulgação/Cacá Diegues

Aos 78 anos, o cineasta Cacá Diegues foi eleito, nesta quinta-feira (30), o novo integrante da Academia Brasileira de Letras (ABL). Ele vai ocupar a cadeira 7, que pertencia ao também cineasta Nelson Pereira dos Santos, morto em abril. Ambos eram amigos e fizeram parte do Cinema Novo, movimento que mudou a estética do cinema nacional, em resposta à instabilidade racial e classista do Brasil, durante os anos de 1960 e 1970.

Nascido em Alagoas, Carlos José Fontes Diegues recebeu 22 votos entre os 24 acadêmicos que estavam presentes, além de 11 por cartas. Ao longo da carreira, fez 20 filmes, entre eles, “Ganga Zumba” (1964), “Joanna Francesa” (1973), “Xica da Silva” (1976), “Bye Bye Brasil” (1980), “Quilombo” (1984), “Um trem para as estrelas” (1987), “Tieta do Agreste” (1995), “Orfeu” (1999), “Deus é brasileiro” (2003), “O maior amor do mundo” (2005) e “O grande circo místico” (2018).

“A Academia celebra a presença de Cacá Diegues em seus quadros. Um dos mais premiados cineastas brasileiros, cuja obra lança um olhar profundo e generoso sobre nosso país. Crítico refinado, diretor reconhecido além-fronteiras. Sua entrada é uma homenagem ao saudoso Nelson Pereira dos Santos, de quem foi amigo, através das novas lentes que ambos construíram para ver mais longe a nossa realidade”, disse Marco Lucchesi, presidente da ABL.

Além de Cacá Diegues, mais dez intelectuais concorriam à vaga, entre eles a premiada escritora Conceição Evaristo, que, aos 71 anos, tentava ser a primeira mulher negra a ingressar na ABL. Estavam na disputa, também:  Pedro Corrêa do Lago, Raul de Taunay, Remilson Soares Candeia, Francisco Regis Frota Araújo, Placidino Guerrieri Brigagão, Raquel Naveira, José Itamar Abreu Costa, José Carlos Gentili e Evangelina de Oliveira.

Com informações do G1


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum