Canção religiosa em apoio a Bolsonaro tem verso homofóbico e ofensa a Lula

Música do trio “Filhas do Mestre” chamada “Bolsonaro emissário de Deus”, repete frases e ofensas típicas do presidente

A auto intitulada banda religiosa “Filhas do Mestre”, formada por três jovens, lançou uma canção em suas redes sociais nesta semana em que, não apenas faz campanha para a reeleição do presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido), como faz uso de ofensas e homofobia em sua letra.

A canção, que leva o nome de “Bolsonaro emissário de Deus” afirma que “Deus escolheu Bolsonaro para ser presidente”.

Além disso, se refere ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como “o ladrão de nove dedos”, expressão usada repetidas vezes para se referir ao ex-presidente.

Em outro verso, a canção afirma, de maneira homofóbica: “fizeram até CPI, o Anta, o Bambi e o Raposão/Mal sabem que é no Bolsonaro que vamos votar na próxima eleição”.

Ao final, sobram críticas também para o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Luís Roberto Barroso e para a Rede Globo: “O Barroso já falou: ‘voto impresso jamais’/Rasgou a Constituição e ainda soltaram o Barrabás/A Globolixo também quer o país afundar/Tentam com pesquisas falsas o Brasil inteiro enganar”.

E encerra com o versículo bíblico repetido à exaustão por Bolsonaro: “E conheceis a verdade e ela vos liberta/A verdade nós já conhecemos, Bolsonaro veio nos mostrar”.

Avatar de Julinho Bittencourt

Julinho Bittencourt

Jornalista, editor de Cultura da Fórum, cantor, compositor e violeiro com vários discos gravados, torcedor do Peixe, autor de peças e trilhas de teatro, ateu e devoto de São Gonçalo - o santo violeiro.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR