Colunista de literatura elege livro de Rosangela Moro como pior leitura de 2020

Rodrigo Casarin, responsável pelo blog e podcast Página Cinco, já havia dado o prêmio para o chanceler Ernesto Araújo (em 2018) e desta vez escolheu obra sobre o assunto preferido da vencedora: seu marido Sergio Moro

Rosângela Moro termina este 2020 conquistando o primeiro prêmio de sua carreira na literatura.

Nesta quarta-feira (30), o crítico Rodrigo Casarin, autor do blog e do podcast Página Cinco, especializado em literatura, escolheu o mais recente livro da autora como vencedor do Prêmio Menino do Acre. O detalhe é que a honraria é dedicada àquela que foi considerada como “a pior leitura do ano”.

Rosângela Moro recebeu o prêmio pelo livro “Os Dias Intensos – Uma História Pessoal de Sergio Moro”, cujo tema já está explicado no título, além de ser o assunto preferido da autora.

Na publicação em que anunciou o prêmio, Casarin incluiu o link para sua resenha da obra, a qual resume com os termo “bajulação e propaganda”.

O autor da coluna também lembrou que o Prêmio Menino do Acre foi criado por ele em 2018, e teve como primeiro vencedor o chanceler Ernesto Araújo, com seu livro “Alfa Omega”.

Vale lembrar que nesta mesma quarta o presidente Jair Bolsonaro foi eleito a Personalidade Mundial do Ano na Promoção do Crime Organizado e da Corrupção, prêmio entregue pela OCCPR (sigla em inglês do Projeto Observatório contra o Crime Organizado e a Corrupção).

Avatar de Victor Farinelli

Victor Farinelli

Jornalista formado pela Universidade Católica de Santos, há 15 anos é correspondente na Argentina (2004 e 2005) e no Chile (desde 2006).