“Como devo chorá-los?” – Espetáculo teatral interativo vai do mito da Antígona à pandemia

Na tragédia grega de Sófocles, a jovem Antígona desafia os mandamentos arbitrários de um governante para velar o corpo do irmão morto. O projeto atual se propõe a identificar as ressonâncias e ecos do mito grego no Brasil de hoje

Estreia nesta terça-feira (27) e segue disponível gratuitamente até o dia 02 de maio, no site comodevochoralos.com.br (terça a domingo, das 20h às 23h), o espetáculo “Como devo chorá-los?”, que mistura teatro, performance, cinema, intervenção urbana e interatividade. O público pode navegar pelo site criando a sua própria narrativa a partir dos textos, cenas e vídeo-performances expostos na plataforma.

Com o intuito de tentar lançar luz sobre a sombria realidade atual de pandemia, o projeto “Como devo chorá-los?”, idealizado por Bernardo Marinho, Chandelly Braz e Pedro Henrique Müller e dirigido por Marina Vianna, retoma o clássico mito de Antígona para então desenvolver uma dramaturgia inédita.

Na tragédia grega de Sófocles, escrita no século V a.c., a jovem Antígona desafia os mandamentos arbitrários de um governante truculento e coloca a sua vida em xeque para velar o corpo de seu irmão morto. O projeto atual se propõe a identificar as ressonâncias e ecos do mito grego no Brasil de hoje, a partir do texto original e das questões que ele evoca.

“A tragédia de Antígona coloca em cena o questionamento do poder, da tirania. Antígona questiona a lógica da guerra, da violência do poder. Antígona não pode chorar o irmão morto, não pode prestar as devidas homenagens àquele que não é considerado cidadão.  Em meio à pandemia, à violência sistêmica do Estado brasileiro contra as populações pobres, pretas, indígenas, a tragédia de Antígona ressoa de modo sinistro. Corpos periféricos, corpos dissidentes são diariamente triturados pela máquina do Estado. A vida humana não tem valor diante das ‘necessidades da economia’. A epidemia assola o país. Agora ninguém mais pode chorar seus mortos, enterrá-los. O Estado afirma seu poder de morte sobre as pessoas. Tebas é aqui”, destaca a diretora Marina Vianna.

Serviço

“Como devo chorá-los?”

Sessões de 27 de abril a 02 de maio – terça a domingo

Horário: 20h às 23h, a cada dia

No comodevochoralos.com.br

Avatar de Julinho Bittencourt

Julinho Bittencourt

Jornalista, editor de Cultura da Fórum, cantor, compositor e violeiro com vários discos gravados, torcedor do Peixe, autor de peças e trilhas de teatro, ateu e devoto de São Gonçalo - o santo violeiro.