segunda-feira, 21 set 2020
Publicidade

Documentário “Visionários da Quebrada” está na mostra gratuita Taturana/SPCine

Filmes da mostra estarão acessíveis por streaming de 3 de setembro a 31 de dezembro deste ano na plataforma Spcine Play

Selecionado para compor a mostra, o documentário Visionários da Quebrada apresenta lideranças inovadoras das periferias de São Paulo, que nos guiam ao encontro de novos olhares sobre pessoas, filosofias, práticas e relações produzidas nas margens da maior cidade da América Latina.

As histórias, apresentadas pelos protagonistas, criam novos imaginários e narrativas sobre os saberes de territórios negros, abordando suas relações com a moda, educação, artes, gastronomia, dança, comunicação, entre outros temas. E revelam a potência de pessoas extraordinárias que, na construção cotidiana, fortalecem valores que promovem mudanças em suas comunidades.

No segundo semestre de 2019, o documentário ganhou diversos destaques na grande imprensa e foi selecionado para todas as mostras e festivais nos quais foi inscrito, como a Mostra Sesc de Cinema – Panorama Estadual, escolhido via curadoria Sesc, além de:

Encontro de Cinema Negro Zózimo Bulbul Brasil, África, Caribe e outras Diásporas” (Rio de Janeiro)

III Mostra de Cinema Negro Adélia Sampaio (Brasília)

Projeto Cine Direitos Humanos, da Conectas-Direitos Humanos e Sesc 24 de Maio.

Exibições especiais no Teatro da Livraria Cultura (SP) e no Auditório da Livraria Martins Fontes (SP), ambas seguidas de roda de conversa.

Documentários selecionados trazem questões urgentes e inspiram respostas

Os seis títulos selecionados pela parceria entre a distribuidora de impacto Taturana Mobilização Social e a plataforma Spcine Play compõem uma mostra online que ajuda a pensar o contexto brasileiro atual e brechas de atuação para a construção de um país mais democrático.

Desmatamento na Amazônia; criminalização de movimentos sociais; polarização política em relações familiares; violência de gênero são alguns dos assuntos urgentes abordados pelos documentários selecionados.

Os filmes mostram, por outro lado, que é também questão de urgência conhecer e se inspirar nas respostas e formas de resistência a esses problemas contemporâneos: movimentos sociais ocupam as ruas, povos indígenas e populações tradicionais saem vitoriosos contra grandes projetos de infraestrutura em suas terras, e projetos culturais periféricos produzem conhecimento e relações sociais transformadoras nas margens de uma metrópole desigual como São Paulo.

Os seis títulos selecionados pela parceria entre a distribuidora de impacto Taturana Mobilização Social e a plataforma Spcine Play compõem uma mostra online que ajuda a pensar o contexto brasileiro atual e brechas de atuação para a construção de um país mais democrático.

Os documentários estarão disponíveis por streaming, de graça, de 3 de setembro a 31 de dezembro de 2020. Para assistir, acesse: https://www.spcineplay.com.br/

Confira os títulos:

Chega de Fiu Fiu (2018, 73’, dir. Amanda Kamanchek, Fernanda Frazão)

As cidades foram feitas para as mulheres? O filme Chega de Fiu Fiu narra a história de Raquel, Rosa e Teresa, moradoras de três cidades brasileiras que, por meio de ativismo, arte e poesia resistem e propõem novas formas de (con)viver no espaço público.
Trailer: https://bit.ly/2PGzOuA

Construindo Pontes (2018, 84’, dir. Helo Passos)

Dirigido e fotografado pela premiada cineasta curitibana Heloisa Passos, o filme parte da relação entre a diretora e seu pai, engenheiro desenvolvimentista que gerenciou grandes obras públicas no auge do regime militar brasileiro. Ela, diretora de fotografia e realizadora, mulher lésbica, militante. A partir desse encontro, na tela, as conversas de Heloisa e Álvaro transbordam com a chegada inesperada de acontecimentos políticos que dividem o país e reforçam suas posições antagônicas. O filme é sobre a busca de uma relação possível; um debate cinematográfico e amorosamente bélico sobre política e relações familiares. 

Trailer: https://vimeo.com/261143783

O Jabuti e a Anta (2017, 79’, dir. Eliza Capai)

A seca em São Paulo é o ponto de partida da viagem. Inquieta com as imagens dos reservatórios de hidrelétricas vazios no sudeste do Brasil, uma documentarista busca entender estas obras faraônicas, agora construídas no meio da floresta Amazônica. Entre os rios Xingu, Tapajós e Ene, ecoam vozes de ribeirinhos, pescadores e povos indígenas atropelados pela chegada do chamado desenvolvimento. Um boat movie e uma reflexão sobre os impactos de nossos estilos de vida.
Trailer: https://bit.ly/30NDJwb

Visionários da Quebrada (2018, 90’, dir. Ana Carolina Martins)

Personagens de várias quebradas de São Paulo nos guiam ao encontro de outros olhares sobre pessoas, filosofias, práticas e relações produzidas nas periferias da cidade. As histórias contadas por seus próprios protagonistas criam novos imaginários e narrativas sobre os saberes das periferias relacionados a moda, educação, gastronomia, dança, comunicação, entre outros temas. E revelam a potência de pessoas extraordinárias que, na construção cotidiana, fortalecem valores que promovem mudanças em suas comunidades.
Trailer: https://bit.ly/30MEJAl

20 Centavos (2014, 53’, dir. Tiago Tambelli)

O documentário retrata a agitação social e política desencadeada pela luta contra o aumento nas tarifas do transporte público em São Paulo, em junho de 2013, e segue o desenvolvimento desses primeiros protestos que ganharam escala nacional e cujos frutos e repercussões ainda estão nas ruas. É um relato polifônico de várias posturas e ideias que permearam aqueles acontecimentos, sem esgotar o assunto.
Trailer: https://bit.ly/3kDWjOX

Operações de Garantia da Lei e da Ordem (2017, 83’, dir. Julia Murat, codir. Miguel Antunes Ramos)

O documentário questiona o papel da mídia no processo de repressão e criminalização das manifestações ocorridas de junho de 2013 a julho de 2014, em particular na cidade do Rio de Janeiro. A partir da análise dos diversos discursos publicados em fontes  diferentes – mídia tradicional, mídia –livrismo, redes sociais e canais de internet –, o filme narra sete eventos desde o surgimento das manifestações de massa, com milhares de pessoas nas ruas em junho de 2013, até a prisão preventiva de 23 pessoas em 2014. Essas prisões foram acompanhadas de repressão brutal à manifestação ocorrida no fim da Copa do Mundo, em 2014, com a utilização de um inédito aparato militar, policial, judicial e midiático.
Trailer: https://vimeo.com/272367053

Mais sobre a Taturana Mobilização Social:

A Taturana Mobilização Social é uma distribuidora de filmes com foco em impacto social fundada em 2013. Atua em circuitos comerciais e não comerciais com o objetivo de democratizar o acesso ao cinema e aumentar seu potencial como ferramenta de impacto e engajamento social.

Já distribuiu mais de 40 filmes e realizou campanhas de impacto sobre gênero, meio ambiente, direito ao protesto, causa indígena, saúde mental, imigração, acesso à justiça e sistema carcerário, entre outros temas.

Em circuito não comercial, atua em parceria com uma rede de mais de 3 mil exibidores em todo o Brasil, formada por espaços como escolas públicas e privadas, universidades, cineclubes, centros culturais, instituições sociais, coletivos e mais.

Em 2019, realizou a I Mostra Taturana de Cinema pela Democracia, em parceria com a organização social Pacto pela Democracia e Spcine, e apoio da organização internacional Movies That Matter.

Acompanhe a Taturana nas redes: www.instagram.com/taturanamobi/; www.facebook.com/TaturanaMobi

Mais sobre a Spcine Play:

A Spcine Play conta com, aproximadamente 260 títulos, divididos entre filmes, séries, shows, espetáculos, bate-papos e performances para assistir sem sair de casa, gratuitamente, até final de 2020.

No catálogo, estão disponíveis raridades de grandes nomes do cinema brasileiro, como Hector Babenco, Zé do Caixão, Suzana Amaral, Helena Ignez, Tata Amaral e Ana Carolina. Há ainda filmes das principais mostras e festivais de cinema de São Paulo. Destaque também para a estante da Mostra do Audiovisual Negro – Apan, que abriga 36 títulos atualmente.

Todos os títulos da Spcine Play podem ser acessados de qualquer lugar do Brasil e sem a necessidade de assinatura.

Serviço:

De 3 de setembro a 31 de dezembro de 2020.

Para assistir, acesse: https://www.spcineplay.com.br/

Gratuito

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.