Fórumcast, o podcast da Fórum
04 de setembro de 2019, 10h14

Elton Medeiros, parceiro histórico de Cartola, morre aos 89 anos no Rio

Ao longo de sua vida, o Elton Medeiros participou de vários grupos de samba e compôs em parceria com diversas gerações que vão de Nelson Cavaquinho e Cartola a Hermínio Bello de Carvalho e Paulinho da Viola

O sambista Elton Medeiros (Arquivo)

Imortalizado em parcerias com outros baluartes do samba, como O Sol Nascerá, composta com Cartola, Elton Medeiros morreu na noite desta terça-feira (3) em Laranjeiras, na Zona Sul do Rio, aos 89 anos.

Se você curte o jornalismo da Fórum clique aqui. Em breve, você terá novidades que vão te colocar numa rede em que ninguém solta a mão de ninguém

O sambista foi vítima de complicações decorrentes da pneumonia. Na segunda-feira (2), o sambista passou mal e foi levado para a Casa de Saúde Pinheiro Machado, onde morreu por volta das 20h15 desta terça-feira (3).

O enterro do artista será às 15h30 desta quarta-feira (4), no Cemitério do Catumbi, na Zona Norte do Rio. O velório vai ser realizado a partir das 14h.

Baluarte do samba
Nascido na Glória, Elton Medeiros iniciou sua carreira aos 17 anos tocando de dia na Orquestra Juvenil de Estudantes, que se apresentava na Rádio Roquette-Pinto, e à noite tocava trombone na gafieira Fogão, do compositor Uriel Azevedo.

Medeiros era frequentador assíduo do Zicartola, bar do casal de amigos Dona Zica e Cartola, compositor da Mangueira, com quem fez parceria histórica.

Ao longo de sua vida, o Elton Medeiros participou de vários grupos de samba e compôs em parceria com diversas gerações que vão de Nelson Cavaquinho e Cartola a Hermínio Bello de Carvalho e Paulinho da Viola.

Entre os principais sambas de Elton Medeiros, destacam-se clássicos como “Peito Vazio”, “O Sol Nascerá” (em parceria com Cartola), “Pressentimento” (com Hermínio Bello de Carvalho), “Mascarada” (Zé Ketti) e “Onde a Dor Não Tem Razão” (com Paulinho da Viola).


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum