Em live, Gal Gosta faz paralelo entre ditadura e a atualidade: “Mas força a gente tem e não há de haver quem nos derrube”

"É inadmissível que hoje, 50 anos depois, a gente volte a precisar dessa mesma força", disse a cantora ao relembrar as músicas de resistência aos anos de chumbo; assista

A cantora Gal Costa realizou na noite desta sexta-feira (28) uma live, diretamente do Teatro Bradesco, em São Paulo, em que relembrou clássicos de sua carreira.

Em dado momento da apresentação, a artista fez um paralelo entre a ditadura militar e os tempos atuais. Ela citou canções que, à época dos anos de chumbo, “davam força para seguir adiante”, e disse que é “inadmissível que hoje, 50 anos depois, a gente volte a precisar dessa mesma força”.

“É impressionante a capacidade que certas canções têm de contar nossa história. Quero relembrar algumas musicas que gravei no final dos anos 60, começo dos anos 70, durante tempos tenebrosos da ditadura. Eram essas e outras canções tão fortes que nos favam força para seguir adiante. Vivendo atentos e fortes diante do terror. É inadmissível que hoje, 50 anos depois, a gente volte a precisar dessa mesma força. Mas força a gente tem e a gente arruma, e não há de haver quem nos derrube”, declarou.

Assista ao trecho a partir dos 57 minutos e 34 segundos.

Avatar de Ivan Longo

Ivan Longo

Jornalista e repórter especial da Revista Fórum.